Uber proibida de operar na Alemanha

Em declarações ao “TechCrunch” um porta-voz da Uber afirmou que estão a “analisar a decisão do tribunal para assegurar que tomamos as devidas medidas que nos permitam continuar a operar na Alemanha”.

A associação de taxistas alemã levou a tribunal a companhia norte-americana de transporte por considerarem ilegal a maneira como a empresa opera. São vários os problemas em questão, sendo o principal a maneira como os serviços são requisitados. A Uber já anunciou que está a estudar o caso com vista a continuar a operar na Alemanha, segundo o “TechCrunch”.

Um dos principais problemas levantado pela associação de taxistas alemã, prende-se com a contratação de motoristas a empresas de transporte privados, à semelhança do que acontece com as empresas de taxi’s. O tribunal confirmou que a Uber não tem a devida licença e, fica desde já impedida de continuar a operar na Alemanha. Caso não respeite a decisão do tribunal arrisca-se a pagar até 250 mil euros de multa por cada viagem “ilegal”.

Em declarações ao “TechCrunch” um porta-voz da Uber afirmou que estão a “analisar a decisão do tribunal para assegurar que tomamos as devidas medidas que nos permitam continuar a operar na Alemanha”.

A Uber está presente em sete cidades alemãs e a proibição pode vir a revelar-se especialmente preocupante para a empresa e para os seus trabalhadores. A empresa norte-americana não teve um 2019 “fácil”, no final de novembro as autoridades de Londres proibiram a companhia de operar na capital de Inglaterra. A companhia apresentou um relatório onde afirma ter perdido mil milhões de dólares desde que entrou oficialmente na Bolsa.

Relacionadas

Uber vai duplicar oferta de bicicletas e trotinetes na Europa em 2020

Em Portugal, a Uber conta com serviços de bicicletas e trotinetes elétricas na cidade de Lisboa.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Fundação ”la Caixa”, BPI e NOVA SBE renovam parceria de 2,2 milhões

Iniciativa para a Equidade Social vai prolongar-se por mais três anos, até 2024, segundo acordo assinado esta tarde na Nova SBE, em Carcavelos. A parceria tem como objetivo impulsionar o sector da economia social em Portugal, através de projetos de investigação e capacitação desenvolvidos por equipas académicas especializadas.

Mercado das Tecnologias da Informação vai ultrapassar os 5 mil milhões em Portugal este ano, estima IDC

Os especialistas da consultora anteveem ainda que a transformação digital vá representar metade de todo o investimento nacional em TIC o até o final de 2025.
Comentários