Ucrânia: Secretário-geral da NATO adverte para “erro de subestimar a Rússia”

O secretário-geral da NATO congratulou-se hoje com os progressos alcançados pelas forças ucranianas, mas alertou para o “erro” que seria “subestimar a Rússia” e defendeu a necessidade de continuar a apoiar a Ucrânia.

epa09846292 NATO Secretary General Jens Stoltenberg gives a press conference at the end of an extraordinary NATO Summit at the Alliance headquarters in Brussels, Belgium, 24 March 2022. EPA/STEPHANIE LECOCQ

“Todos saudamos os progressos que as forças ucranianas fizeram nos últimos dias, em particular com a libertação de Kherson. Tal deve-se à bravura e coragem das forças ucranianas”, começou por referir Jens Stoltenberg, à chegada a uma reunião de ministros da Defesa da União Europeia (UE).

“Ao mesmo tempo, acho que é importante que não cometamos o erro de subestimar a Rússia”, advertiu então o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Stoltenberg observou que “a Rússia mantém capacidades militares significativas, um elevado número de tropas”, e já foi possível constatar que “a Rússia está disposta a sofrer elevadas perdas” durante esta sua agressão militar à Ucrânia.

Para sublinhar a ameaça que a Rússia continua a constituir, o secretário-geral da Aliança Atlântica acrescentou que também já foi possível observar, sobretudo nas áreas que foram libertadas pelo exército ucraniano, “a brutalidade exercida contra civis nesses territórios” ocupados pelas forças russas.

“Por isso, precisamos de continuar a prestar apoio à Ucrânia pelo tempo que for preciso, ao nível de capacidades, mas também através do treino”, defendeu.

Recomendadas

Ucrânia: Portugal atribuiu mais de 55.000 proteções temporárias a pessoas que fugiram da guerra

Segundo a última atualização feita pelo SEF, desde o início da guerra, a 24 de fevereiro, Portugal concedeu 55.560 proteções temporárias a cidadãos ucranianos e a estrangeiros que residiam na Ucrânia, 32.569 dos quais a mulheres e 22.991 a homens.

Kyiv denuncia “aumento drástico” da violência sexual como arma de guerra

O procurador-geral da Ucrânia, Andrei Kostin, denunciou um “aumento drástico” no uso de violência sexual como arma de guerra no país por soldados russos.

Rússia colheu 949 milhões de euros em trigo ucraniano este ano, indica a NASA

A Rússia colheu cerca de mil milhões de dólares (949 milhões de euros) em trigo ucraniano desde o início do ano, o que corresponde a aproximadamente 5,8 toneladas deste cereal, segundo dados da NASA.
Comentários