UE ultrapassa meta de redução de consumo de energia traçada para 2020

De acordo com dados hoje divulgados pelo gabinete estatístico europeu, a UE ultrapassou, em 2020, em 52,2 mil toneladas equivalentes de petróleo (Mtep), ou seja 5,8%, a meta traçada para esse ano de reduzir em 20% o consumo final de energia, no âmbito dos objetivos da eficiência energética.

A União Europeia (UE) ultrapassou em 5,8% a meta de 2020 de eficiência energética ao reduzir o consumo primário de energia em 25,8% para as 1.236 Mtep, estando a 9,6% de chegar ao de 2030 (32,5%), segundo o Eurostat.

De acordo com dados hoje divulgados pelo gabinete estatístico europeu, a UE ultrapassou, em 2020, em 52,2 mil toneladas equivalentes de petróleo (Mtep), ou seja 5,8%, a meta traçada para esse ano de reduzir em 20% o consumo final de energia, no âmbito dos objetivos da eficiência energética.

O Eurostat destaca ainda que o consumo de energia da UE, em 2020, atingiu os níveis mais baixos desde 1990 (o primeiro ano para o qual existem dados disponíveis), o que se explica em grande parte pelos efeitos da pandemia de covid-19.

O pico de consumo foi atingido em 2006, quando o consumo de energia primária foi 15,1% acima da meta de 2020.

Para chegar à meta de 2030 (redução de 32,5%), os 27 Estados-membros têm ainda que baixar em 108,5 Mtep (9,6%) o consumo de energia.

A Estónia foi o país que mais cortou no consumo primário de energia no ano passado face à média 2017-2019 (21,2%), seguindo-se Espanha (14,8%) e Chipre (13,4%), com a Lituânia (0,7%), a Hungria (2,5%) e a Roménia (4,5%) no outro extremo da tabela, sendo que todos os Estados-membros consumiram menos energia.

Portugal registou a quinta maior redução (13,2%) face à média de consumo em 2017-2019.

O consumo primário mede a procura total de energia de um país, abrangendo o consumo do próprio setor energético, as perdas durante a transformação (por exemplo, de petróleo ou gás em eletricidade) e a distribuição de energia, e o consumo final pelos utilizadores finais.

A Diretiva Eficiência Energética (2012/27/UE), que entrou em vigor em dezembro de 2012, obriga os Estados-membros a fixarem objetivos indicativos nacionais em matéria de eficiência energética por forma a garantir que a UE atinja o seu objetivo central de reduzir o consumo de energia em 20% até 2020 e em 32,5% até 2030.

 

Recomendadas

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

Macau renova licenças às seis atuais operadoras de casinos no território

MGM Grand Paradise, Galaxy Casino, Venetian Macau, Melco Resorts (Macau), Wynn Resorts (Macau) e SJM Resorts viram as propostas aprovadas.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários