UEFA aplica multa de 50 mil euros ao Fenerbahçe por cânticos de apoio a Putin

A UEFA aplicou hoje ao Fenerbahçe, da Turquia, uma multa de 50.000 euros e o encerramento parcial do seu estádio no próximo jogo europeu devido ao lançamento de objetos e aos cânticos de apoio ao presidente russo Vladimir Putin.

No entanto, a decisão de encerrar parcialmente o estádio fica suspensa durante dois anos, sendo aplicada em caso de reincidência de comportamento inadequado dos adeptos do Fenerbhaçe, segundo a UEFA, que repreendeu também a conduta imprópria da equipa orientada pelo português Jorge Jesus.

O organismo máximo do futebol europeu tinha aberto uma investigação, conduzida por um inspetor do Comité de Ética e Disciplina, na sequência dos cânticos entoados pelos adeptos turcos, gritando o nome do presidente russo Vladimir Putin, após o Dínamo de Kiev marcar o primeiro golo, por Vitaliy Buyalskiy, no jogo da segunda mão da segunda pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, a 27 de julho.

A Rússia invadiu a Ucrânia a 24 de fevereiro último e mantém partes do território ucraniano ocupadas.

Aparentemente em reação a esses cânticos, o técnico do Dínamo, o romeno Mircea Lucescu, recusou-se a participar na conferência de imprensa a seguir ao jogo, durante o qual o Fenerbahçe recebeu um total de seis cartões amarelos e o Dínamo sete.

Recomendadas

Atlético de Madrid contrata novo craque, mas não é para jogar à defesa

Luva de Pedreiro, nome artístico de Iran Ferreira, ganhou fama nas redes sociais ao partilhar vídeos onde mostra as suas capacidades com a bola de futebol nos pés.

O modelo de negócio para o futebol do empresário americano que esteve interessado no Benfica

John Textor apresenta um modelo que poderá permitir baixar os custos com transferências e contratos dos atletas, na procura de fazer frente aos clubes mais ricos. O empresário presente nos campeonatos de Inglaterra, Brasil e Bélgica e agora parece próximo de chegar à liga francesa.

Liga Portugal lança campanha contra o ódio no futebol

“Mais Futebol, Menos Ódio” é o nome da nova campanha de sensibilização sobre as manifestações de ódio aos intervenientes do jogo. Será notória ao longo de toda a segunda jornada das competições profissionais.
Comentários