Um quinto dos trabalhadores qualificados selecionados para a Função Pública desistiu

Dos 860 trabalhadores qualificados escolhidos pelo Estado, 21% desistiram e acabaram por não celebrar contrato. Tempo entre a apresentação da candidatura e a homologação pode ajudar a explicar este número.

Um quinto dos 860 técnicos superiores colocados nos serviços da Administração Pública, no âmbito do concurso lançado no verão de 2019 para criar uma bolsa de mil técnicos superiores, acabou por desistir e não assinar contrato, avança o Público (acesso condicionado) este domingo. O objetivo era rejuvenescer os quadros do Estado, bem como dotar a Administração Pública de trabalhadores qualificados na área jurídica, da estatística, da gestão e do planeamento, mas os números disponibilizados pelo Governo mostram que houve dificuldades nesse processo.

De acordo com os dados citados pelo Público, dos referidos 860 trabalhadores, a maioria (682) celebrou contrato por tempo indeterminado com os serviços e organismos para os quais foram selecionados. Já 178 desses técnicos acabaram por desistir, deixando os lugares para os quais foram escolhidos vagos.

Na perspectiva da secretária de Estado da Administração Pública, Inês Ramires, um dos motivos que poderá ter levado a que um quinto das pessoas não tivesse celebrado contrato foi o tempo que demorou entre a apresentação da candidatura e a homologação. “Ainda estamos a interagir com as próprias entidades empregadoras, para percebermos até que ponto as necessidades foram cobertas com os candidatos”, indicou a responsável.

Recomendadas

Calendário do PRR é para manter

Eventual adiamento do calendário do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), sugerido há poucas semanas por Marcelo Rebelo de Sousa e Mariana Vieira da Silva, será de muito difícil concretização. Foco vai permanecer na execução. O tema foi abordado nas contactos que uma equipa da Comissão Europeia teve esta quarta-feira em Lisboa com o Governo, grupos parlamentares e parceiros sociais.

Finanças reembolsam 2.475 milhões de IRS. Prazo médio de pagamento regressa ao pré-pandemia

Até agora, foram entregues cerca de 5,5 milhões de declarações de IRS pelos contribuintes, sendo que 32% foram submetidas através do IRS Automático (preenchimento automático dos dados da declaração por parte da AT, através das informações comunicadas de forma automática às Finanças) e 68% foram submetidas de forma manual, revela o Governo.

Défice orçamental cai 411 milhões até maio. Saldo primário é positivo em 2,5 mil milhões

A melhoria do saldo das Administrações Públicas até maio reflete a dissipação dos efeitos da pandemia, refere o Ministério das Finanças em comunicado.
Comentários