Luis Onofre. Uma coleção que é um sonho de cor

Na sua coleção mais pictórica de sempre, o designer Luis Onofre assume a cor e as formas animais como os principais elementos decorativos e as sandálias como formato de eleição.

Tal como num caleidoscópio que não conseguimos deixar de contemplar, a coleção SS22 de Luis Onofre reflete uma infinidade de cores e padrões que celebram a vida no seu máximo esplendor. Corujas, pavões e papagaios cruzam-se com flores e pousam em sandálias, convocando o otimismo renascido das suas formas e tons.

Luis Onofre reforça a sua admiração pela natureza e cria uma coleção que é um sonho de cor.

Na sua coleção mais pictórica de sempre, o designer assume a cor e as formas animais como os principais elementos decorativos e as sandálias como formato de eleição. Tal como numa floresta, o castanho-terra é a base cromática que faz crescer todos os outros tons: rosa, laranja, azul, amarelo, fúchsia e turquesa sucedem-se em contrastes ou blocos de cor. O dourado surge como um apontamento pontual de sofisticação e até ganha a forma de um sinete metálico com o cunho do novo logotipo envolvido por uma coroa de louros.

O verão é uma festa e “Kaleidoscope”, o nome desta coleção, cumpre essa alegria. Peles com efeito croco, camurças e cetim são a base de sandálias que ganham pulseiras de correntes douradas ou vinil translúcido a envolver o tornozelo e saltos piramidais coloridos. Pequenos ornamentos de missangas e tricot emprestam um tom boémio a alguns modelos enquanto os bordados personalizados acrescentam glória e requinte.

Recomendadas

Portugal-França: a Temporada Cruzada continua a agitar o mês de agosto

Ao oitavo mês, a Temporada Cruzada Portugal-França não dá tréguas a quem procura alimento para os sentidos, com propostas que vão da instalação sonora à subversão do privado. Quem disse que agosto é ‘silly’?

Livro: “Viagens de Mandeville”

A literatura de viagens medieval tinha os seus cânones. Um deles era a descrição de povos grotescos que viveriam do outro lado do mundo. Mandeville, ao narrar as “suas” viagens, não impôs qualquer travão à sua imaginação.

Andrea Bocelli dá dois concertos no Altice Arena em Lisboa em 2023

O tenor italiano sobe ao palco a 30 de junho e 1 de julho, fazendo-se o tenor acompanhar por uma orquestra e um coro.
Comentários