“Uma fraude”. Sócrates desmente Ricciardi sobre sugestão de investimento na EDP

O antigo primeiro-ministro considerou as declarações de José Maria Ricciardi nos autos do caso EDP como “uma fraude”. Sócrates salienta que “começa a ser particularmente obsceno a troca de favores entre o Ministério Público e o dr. Ricciardi”.

José Sócrates desmentiu “vigorosamente que alguma vez tenha sugerido ou incentivado seja quem for a investir na empresa EDP”. De acordo com o “Observador” publicou esta segunda-feira, 23 de dezembro.

Numa resposta por escrito enviada ao “Observador” o antigo primeiro ministro considerou as declarações de José Maria Ricciardi nos autos do caso EDP “como outras feitas ao longo dos últimos anos, são uma fraude”.

José Sócrates vai ainda mais longe e salienta que “começa a ser particularmente obsceno a troca de favores entre o Ministério Público e o dr. Ricciardi, já que um diz o que o outro quer ouvir, enquanto o segundo espera que do outro lado haja proteção em processos em que  esta envolvido”.

O antigo primeiro ministro português assume que um desses processos em que José Maria Ricciardi estará envolvido tem a ver “com a privatização da [empresa] REN – Redes Energéticas Nacionais e a sua relação — essa, sim, próxima — com o então primeiro ministro Passos Coelho”.

Recomendadas

Sete anos de prisão para ex-bancário que se apropriou de meio milhão de euros de clientes

O Tribunal de Aveiro condenou hoje a sete anos de prisão um ex-funcionário bancário, de 47 anos, que se apropriou de mais de meio milhão de euros de vários clientes de uma instituição bancária de Estarreja.

PremiumJustiça mantém-se como principal custo de contexto dos empresários portugueses

Apesar de uma ligeira melhoria em relação a 2017, o peso do sistema judicial na atividade das empresas continua a ser o principal entrave à sua produtividade. PRR não traz melhorias.

PremiumPorto Law Summit debate sociedades multidisciplinares

As sociedades multidisciplinares – formadas por advogados e outros profissionais – estão a chegar. O bastonário Luís Menezes Leitão, que se recandidata ao cargo, não está disponível para as aceitar.
Comentários