“Uma queda provocou-me uma fratura nas costelas”. Marisa Matias continua em campanha de forma adaptada

“Continuarei a campanha, com adaptações nos próximos dias, que força não me falta para lutar por este país”, garantiu a candidata presidencial.

Marisa Matias

A candidata presidencial Marisa Matias fraturou as costelas, mas promete continuar em campanha de forma adaptada à sua condição física, esta segunda-feira, 28 de dezembro.

Através do twitter, Marisa Matias escreveu que “antes de fechar 2020, uma queda provocou-me uma fratura nas costelas. Agradeço ao SNS [Serviço Nacional de Saúde] e profissionais de saúde que me assistiram na manhã de ontem no Hospital de Aveiro. Continuarei a campanha, com adaptações nos próximos dias, que força não me falta para lutar por este país”.

A 9 de setembro, a eurodeputada do Bloco de Esquerda anunciou que voltaria a candidatar-se à Presidência da República. A partir do Largo do Carmo, em Lisboa, Marisa Matias assumiu que seria a “candidata para fazer a campanha contra o medo”. “O medo é o que nos destrói, é o que nos torna um país pequeno e submisso, é que provoca divisões, racismo, ódio, perseguições. O medo divide, a República une”, frisou.

Mais recentemente, em entrevista ao Jornal Económico (JE), na última edição do programa “Primeira Pessoa”, Marisa Matias apontou que “mais do que falar do Chega, é preciso falar da normalização deste partido feita pelo PSD”, quando falava sobre o partido liderado por André Ventura.

Sobre o medo e o presidente do Chega, Marisa Matias apontou à TVI a 7 de dezembro que ““André Ventura acha que me coloca numa posição de medo por me insultar, fique descansado que eu não fico com medo que ele me insulte ou porque me chama candidata marijuana ou porque me chama madre Teresa de Calcutá”.

Na última corrida a Belém, Marisa Matias foi a segunda candidata mais votada tendo conseguido 10,1% dos votos. Em 2016, a eurodeputada do BE conseguiu o melhor resultado do partido e ultrapassou a única mulher candidata às presidenciais, Maria de Lurdes Pintasilgo que obteve 419 mil votos, em 1986. Já Marisa Matias conseguiu 479 mil votos.

Recomendadas

Eutanásia: Marcelo afirma que decidirá “rapidamente” e aponta para alturas do Natal

O Presidente da República garantiu hoje que decidirá rapidamente sobre a lei da despenalização da morte medicamente assistida, que deverá ser aprovada sexta-feira no parlamento, quando receber o documento, apontando a altura do Natal como data provável.

Lisboa aprova orçamento municipal para 2023 com abstenção de PS, IL e PAN

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou a proposta de orçamento para 2023, com votos a favor de PSD, CDS-PP, MPT, PPM e Aliança, a abstenção de PS, PAN e IL e os votos contra dos restantes deputados.

Governo anuncia Fórum Social do Porto em maio

O secretário de Estado dos Assuntos Europeus anunciou a realização em maio de 2023 do Fórum Social do Porto, para fazer o seguimento da Cimeira Social realizada durante a presidência portuguesa da União Europeia.
Comentários