União Europeia chega a acordo para cobrar impostos sobre os lucros extraordinários das energéticas

O acordo que ficou estabelecido entre os ministros dita que os 27 Estados-membros imponham impostos às energéticas que, até ao momento, beneficiaram do aumento dos custos da energia, informou a UE em comunicado.

Reuters

Os ministros da Energia da União Europeia (UE) chegaram a acordo para os 27 Estados-membros começarem a cobrar impostos sobre os lucros inesperados das energéticas e cortar no uso de eletricidade. As receitas fiscais neste âmbito podem ascender aos 140 mil milhões de euros. Por outro lado, continua a existir desacordo sobre as propostas para limitar o preço do gás, informou a união, num comunicado citado pelo “The Guardian”.

Numa reunião que teve lugar em Bruxelas, os 27 ministros do sector aprovaram propostas que incluem a cobrança de uma “contribuição de solidariedade” aos produtores de combustíveis fósseis que beneficiaram do aumento dos custos de energia.

O dinheiro arrecadado poderá ser usado para fazer baixar os preços pagos pelos consumidores, assim como contribuir para a transição para a transição até uma economia mais verde.

As receitas provenientes da energia renovável e da energia nuclear serão limitadas devido aos “ganhos financeiros inesperadamente elevados” que ocorreram nos últimos meses.

Os ministros chegaram também a acordo para estabelecerem como objetivo voluntário a redução do uso da eletricidade em 10% e a meta obrigatória de economizar 5% da energia durante as horas de maior consumo.

Recomendadas

Conselho de Ministros moçambicano aprova criação de fundo soberano

O Conselho de Ministros moçambicano aprovou hoje a criação do fundo soberano do país, cuja capitalização deverá arrancar com as receitas deste ano da plataforma Coral Sul, que começou a exportar gás do Rovuma há duas semanas.

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.

Lisboa com níveis de poluição superiores ao tolerado pela OMS (com áudio)

Algumas zonas da cidade de Lisboa apresentam níveis de poluição superiores aos que são tolerados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), destacando-se o terminal de cruzeiros de Santa Apolónia e algumas ciclovias, segundo um estudo divulgado hoje.
Comentários