União Europeia convoca reunião de emergência para discutir medidas conjuntas contra nova estirpe de Covid-19

A informação foi avançada pelo porta-voz da presidência alemã da UE, Sebastian Fischer, que numa publicação na sua conta oficial da rede social Twitter indicou que a Alemanha “convidou os Estados-membros para uma reunião urgente do Mecanismo Integrado da UE de Resposta Política a Situações de Crise para amanhã [segunda-feira]” de manhã.

Copyright: European Union

Os Estados-membros da União Europeia (UE) vão reunir-se de emergência na segunda-feira de manhã para discutir a nova variante da covid-19 descoberta no Reino Unido, visando coordenar as respostas comunitárias, anunciou hoje o Conselho.

A informação foi avançada pelo porta-voz da presidência alemã da UE, Sebastian Fischer, que numa publicação na sua conta oficial da rede social Twitter indicou que a Alemanha “convidou os Estados-membros para uma reunião urgente do Mecanismo Integrado da UE de Resposta Política a Situações de Crise para amanhã [segunda-feira]” de manhã.

O Mecanismo Integrado da UE de Resposta Política a Situações de Crise (IPCR) foi ativado pela primeira vez no âmbito da pandemia de covid-19 em janeiro deste ano, ainda na então presidência croata da União, para os países partilharem informações entre si.

O IPCR é o quadro da UE para a coordenação de crises transfronteiriças ao mais alto nível político.

Segundo Sebastian Fischer, na ordem do dia da reunião de segunda-feira está a “coordenação das respostas da UE à recém identificada variante da covid-19 no Reino Unido”.

Para hoje, domingo, foi convocada uma reunião por videoconferência entre o gabinete do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e representantes dos Estados-membros sobre os últimos desenvolvimentos relacionados com a nova estirpe, informaram fontes europeias em Bruxelas.

As mesmas fontes precisaram que, na reunião realizada esta tarde por meios digitais, foram apontadas possíveis medidas a adotar por cada país da UE, como suspensão de viagens e a introdução da obrigatoriedade de realização de testes.

Estas matérias estarão em discussão na reunião de segunda-feira, adiantaram as fontes comunitárias.

Ainda hoje, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, realizou uma chamada telefónica ao Presidente francês, Emmanuel Macron, e à chanceler alemã, Angela Merkel, para coordenar a resposta da UE à nova mutação.

As autoridades britânicas alertaram a Organização Mundial da Saúde sobre a descoberta da nova variante do SARS-CoV-2, que é mais facilmente transmissível, embora não haja provas de que seja mais letal ou que possa ter impacto na eficácia das vacinas desenvolvidas.

O Reino Unido está na lista dos 10 países mais afetados pela pandemia, ao somar mais de dois milhões de casos de infeção e 67.075 mortes.

A Holanda, a Bélgica, a Itália e a Alemanha já suspenderam ligações aéreas ou ferroviárias com o Reino Unido.

Em Portugal, fonte do gabinete do Ministério dos Negócios Estrangeiros português anunciou hoje que o país segue “com atenção” a evolução da situação epidemiológica no Reino Unido e está a privilegiar a “cooperação estreita” entre as autoridades de saúde dos dois países.

Também hoje, o Centro Europeu para Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) pediu aos países da UE que façam “esforços atempados” para controlar a nova variante do SARS-CoV-2 que apareceu no Reino Unido, até 70% mais contagiosa, nomeadamente durante o Natal.

“Dado que não existem atualmente provas que indiquem até que ponto a nova variante do vírus se está a propagar fora do Reino Unido, são necessários esforços atempados para prevenir e controlar a sua propagação”, exorta o ECDC, num relatório hoje publicado sobre o aumento rápido de casos no Reino Unido desta nova variante da covid-19.

E avisa que, “se o aumento das reuniões familiares e sociais que são tradicionais nesta altura do ano não for reduzido, […] e especialmente se as viagens não essenciais não forem reduzidas ou evitadas completamente, poderá eventualmente levar a que a variante substitua as variantes atualmente em circulação em grande parte da UE e Espaço Económico Europeu”.

Relacionadas

Nova estirpe de Covid-19 pode já ter sido detetada em vários países europeus, admite especialista

O professor de fármaco-epidemiologia da Universidade de Oxford, Prieto-Alhambra, em entrevista à rádio RAC1, explicou que há um mês que se fala no meio científico sobre uma possível mutação do vírus, que agora seria mais contagiosa, alteração essa que teria sido detetada em vários países europeus.

Portugal não identificou ainda a nova estirpe do Reino Unido, revela Instituto Ricardo Jorge

Em declarações à Lusa, fonte do gabinete de imprensa do INSA recordou que o “estudo tem como objetivo principal determinar os perfis mutacionais do SARS-CoV-2 para identificação e monitorização de cadeias de transmissão do novo coronavírus, bem como identificação de novas introduções do vírus em Portugal”.

O que se sabe da nova estirpe de coronavírus que prolifera no sul do Reino Unido

Apesar de não parecer causar uma infeção mais grave do que o coronavírus mais comum na Europa, existem também fortes indícios de que o contágio será efetivamente mais rápido, dada a alteração nas espigas que compõem a estrutura exterior do organismo infecioso. Os responsáveis das farmacêuticas responsáveis pelas vacinas já submetidas para aprovação dizem-se confiantes que as alterações não afetem a eficácia das inoculações.
Recomendadas

Fitch revê em alta crescimento da zona euro para 0,2% em 2023, piora PIB mundial

A Fitch reviu “ligeiramente o crescimento da zona euro para 0,2%” em 2023, face a uma contração de 0,1% anteriormente, mas alterou para pior as estimativas a nível mundial, com o PIB a crescer 1,4%.

Crise/Energia: Preço médio semanal da ERSE sobe 0,9% para gasóleo e 1,0% para gasolina

O preço médio semanal dos combustíveis, calculado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), aumenta, esta semana, 0,9% para o gasóleo e 1,0% para a gasolina, segundo um relatório hoje divulgado pela entidade.

Declaração anual de rendas passa a ser entregue apenas por via eletrónica

A declaração anual de rendas, apresentada pelos senhorios que não passam recibos eletrónicos, vai deixar de poder ser entregue em papel, passando a ser entregue apenas por via eletrónica, segundo um despacho agora publicado.
Comentários