Unicâmbio abre na Nazaré onde o turismo tem crescido exponencialmente por causa do surf

Navegando na onda do surf, a Unicâmbio decidiu abrir na Nazaré, por causa do crescimento significativo do turismo da vila depois que o cenário das ondas gigantes se tornou mundialmente conhecido.

A Unicâmbio decidiu abrir na Nazaré, por causa do crescimento significativo do turismo da vila depois que o cenário das ondas gigantes se tornou mundialmente conhecido por causa da proeza conseguida pelo surfista Garrett McNamara. A vila atrai anualmente milhares de turistas nacionais e estrangeiros. Por isso, “a maior agência de câmbios de Portugal e líder na sua área de negócio, abriu no dia 17 uma nova loja, desta feita na Vila da Nazaré, reforçando assim a sua presença na zona centro do País”.

O novo espaço da Unicâmbio está numa localização central, muito próximo do mercado municipal e da avenida marginal e “terá disponíveis os serviços de câmbio, transferências de dinheiro Western Union, cartão pré-pago multidivisas e compra de Ouro”.

A Vila da Nazaré tem cerca de 10 mil habitantes, mas todos os anos, recebe inúmeras competições internacionais e mundiais que trazem a este local único, milhares de visitantes de todos os cantos do mundo. O turismo tem ao longo dos anos crescido exponencialmente e a economia desta região tem acompanhado este avanço.

De acordo com o Administrador Paulo Jerónimo, “este balcão faz parte da nossa estratégia de consolidação das nossas localizações, a Nazaré era um sonho antigo, que agora se concretiza. Esta vila é um refúgio dos amantes do surf quem vem de todas as partes do mundo e que procuraram os serviços de troca de moeda (câmbio), mas também de transferências de dinheiro.”

“A partir de agora, na zona centro do País, fica mais fácil trocar moeda ou enviar e receber dinheiro através da Western Union. O serviço de envio de dinheiro está também disponível nas opções de envio em minutos ou na opção direto para a conta bancária”, diz a Unicâmbio.

Recomendadas

Misericórdia contrata grupo Gabriel Couto para empreitada de 7,5 milhões

Reabilitação e construção de um empreendimento imobiliário no centro de Lisboa vai permitir a oferta de 32 novos apartamentos de tipologias diversas.

Media Capital passa de prejuízo a lucro de 40,7 milhões no primeiro semestre

A Media Capital passou de prejuízos de 8,4 milhões de euros no primeiro semestre de 2021 a lucros de 40,7 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, anunciou esta quinta-feira a dona da TVI.

Sector das TI pode ganhar 100 mil milhões com as empresas de média dimensão europeias

Hendrik Willenbruch, sócio da Oliver Wyman, diz que as organizações “recorrem cada vez mais a fornecedores externos, especialmente as médias empresas, que consideram mais difícil atrair talento num ambiente de escassez geral de especialistas em recursos” tecnológicos.
Comentários