Uniself cresce 28% em 2018 e prevê aumento de volume de vendas de 86 milhões

Uniself fornece refeições a instituições de Ensino (escolas); a instituições da área da Saúde (hospitais, clínicas); de apoio social; a Organismos / Entidades Oficiais; ao sector privado e à restauração pública. A Uniself prevê um crescimento do volume de vendas para este ano, cerca de 86 milhões de euros.

A Uniself – Sociedade de Restaurantes Públicos e Privados, empresa privada portuguesa de alimentação coletiva, reforçou em 2018 a sua carteira de clientes, em 28%. Se em 2017 a empresa fornecia 200 mil refeições diárias, a escolas, hospitais, clínicas; instituições sociais; entidades oficiais; entre outros; com o aumento de 78 novos contratos a empresa de Mateus Alves passou a fornecer este ano 280 mil refeições diárias.

Como resultado deste aumento do número de contratos, a Uniself prevê um crescimento do volume de vendas, cerca de 86 milhões de euros. “O aumento do número de clientes confirma a aposta na qualidade dos serviços prestados. As unidades são abastecidas de matéria-prima e produtos e no próprio local são confecionadas e servidas as refeições”, diz em comunicado Mateus Alves, presidente do Conselho de Administração.

A Uniself tem toda a cadeia de valor, pois armazena; cozinha e distribui. A Uniself emprega atualmente mais de 3.500 colaboradores, dos quais 70% estão efetivos e 30% contratados a prazo.

A Uniself detém uma unidade fabril em Loures dedicada à produção de produtos pasteurizados e ultracongelados. “O investimento ultrapassou os 17 milhões de euros e teve como principal objetivo dotar a empresa de meios tecnológicos capazes de produzir uma vasta gama de produtos com os mais altos níveis de segurança alimentar”, refere a empresa.

“Somos uma empresa 100% nacional, que atua no mercado há 37 anos e que se dedica à alimentação coletiva, em diversas áreas, com atividade em estabelecimentos escolares, hospitais, clínicas, organismos oficiais e refeitórios de empresas privadas”, adianta Mateus Alves.

Os principais clientes da Uniself são as instituições de Ensino (escolas); as instituições da área da Saúde (hospitais, clínicas); de apoio social; os Organismos / Entidades Oficiais; o sector privado e a restauração pública.

Para 2019, as previsões são de consolidação. “No próximo ano, o ritmo de crescimento não será tão acentuado, mas prevemos uma boa performance”.

Em 2019 prevêem ainda investir nos recursos humanos. A Uniself emprega atualmente mais de 3.500 colaboradores, dos quais 70% estão efetivos e 30% contratados a prazo e “já a partir de janeiro de 2019, iremos aumentar em mais de 6% o ordenado mínimo dos escalões mais baixos”, diz o empresário.

“Com o objetivo constante de responder às exigências do mercado e dos clientes, a Uniself tem vindo ao longo dos anos a procurar novas soluções, equipamentos e tecnologias. Tudo isto tendo como suporte um conjunto de colaboradores qualificados, que, com o seu dinamismo e desempenho, têm ajudado a tornar a Uniself numa empresa de sucesso, posicionando-se como uma das principais do setor onde atua”, refere a empresa.

 

Recomendadas

Spotify lança podcasts em vídeo a nível global

The Big Ones destaca semanalmente as inovações e movimentos estratégicos das empresas que lideram a nova economia.

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.
Comentários