Universidade da Madeira integra projeto europeu para a digitalização do setor da construção

O projeto envolve parceiros da Polónia, Itália, Portugal, Turquia e Irlanda, incluindo: quatro universidades, duas associações profissionais, uma escola profissional e uma empresa.

A Universidade da Madeira (UMa) é um dos parceiros no ‘Immersive Design for Excellence’ (ID4EX ), um projeto europeu financiado pelo programa Erasmus+ KA220-HED (Cooperation Partnerships in Higher Education) com a duração aproximada de dois anos, que tem como objetivo fomentar a digitalização do setor da construção.

Este projeto está em linha com as prioridades estratégicas de crescimento Europe 2030 no que concerne ao emprego e educação, assim como com o plano de ação Opening up Education melhorando a educação e o desenvolvimento de competências através de novas tecnologias.

O projeto envolve parceiros da Polónia, Itália, Portugal, Turquia e Irlanda, incluindo: quatro universidades, duas associações profissionais, uma escola profissional e uma empresa.

A coordenação está a cargo da Warsaw University of Technology, com a colaboração da Universidade da Madeira, do Centoform SRL, da AEEBC LTD, da Özyeğin Üniversity, da Polish Association of Building Managers, da More SRL e da University of Ferrara.

Pela UMa integram o projeto José Santos e Patrícia Escórcio, ambos do Departamento de Engenharia Civil e Geologia, da Faculdade de Ciências Exatas e da Engenharia.

O setor da construção enfrenta grandes desafios, nomeadamente a atual emergência sanitária que obriga a repensar os locais e os espaços, quer da cadeia de abastecimento quer da cadeia de valor, desde a formação à vida profissional, desde o projeto à obra, sem esquecer a utilização e a manutenção.

A digitalização do setor representa, por isso, uma oportunidade para enfrentar esses desafios com maior eficácia e eficiência, mas para isso há que melhorar a excelência e a especialização das competências digitais dos profissionais do setor.

Neste sentido, uma abordagem de design imersivo para a inovação do projeto pode levar a produtos e serviços inclusivos, possibilitando envolver todas as partes interessadas no processo.

O projeto pretende apoiar a atualização de aptidões e competências através de uma abordagem inclusiva à intervenção no património edificado, fazendo uso de novas tecnologias e a combinação de Key Enabling Technologies (KETs), Realidade Virtual (RV), Immersive Interactive Experience (IIE) e modelação 3D avançada.

Este projeto envolve uma pesquisa comparativa sobre aplicações de tecnologias de RV para a reabilitação e valorização do património construído, módulos de formação para especialistas em design imersivo na construção, kit de ferramentas de formação digital para especialistas em design imersivo na construção, sendo dirigido principalmente a estudantes e universidades, mas também a arquitetos, engenheiros, especialistas em construção e entidades formadoras.

Recomendadas

Universidade da Madeira acolhe evento sobre empreendedorismo no ensino superior das regiões ultraperiféricas

O projeto INCORE tem duração de dois anos e é financiado pela União Europeia, através do European Institute of Innovation & Technology (EIT), no valor de um milhão e duzentos mil euros.

Madeira soma 41 acidentes de viação numa semana

Estes acidentes resultaram em dois feridos graves, um na Ribeira Brava e outro em Santa Cruz.

Câmara do Funchal: Instalação de 15 colmeias para projeto de apicultura já recolheu 60 quilos de mel

A autarquia refere que o objetivo do projeto passa por “contribuir para o fomento da biodiversidade do Parque Ecológico, para a preservação da abelha e para a divulgação da atividade como referência para a sustentabilidade dos ecossistemas florestais”.
Comentários