Universidade de Cabo Verde assina parceria com Izertis para melhorar nas TIC

A universidade é uma instituição importante, dentro da sociedade, em qualquer país do mundo que cumpre fins social e laboral de formar e de dotar as empresas de talentos e recursos adequados”, referiu ‘chairman’ da consultora tecnológica espanhola.

A Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) e a consultora tecnológica espanhola Izertis assinaram esta semana um memorando de entendimento que visa explorar as oportunidades e criar programas de parceria na área das Tecnologias da Informação e das Comunicação (TIC).

O acordo, rubricado pela vice-reitora da Uni-CV, Astrigilda Silveira, e pelo presidente do conselho de administração da Izertis S.A., Pablo Martín Rodriguez, comporta ainda a realização de projetos de desenvolvimento e de ações para o fortalecimento da investigação e inovação, partilha de conhecimentos e experiências, bem como a participação no diálogo sobre a política cabo-verdiana para as TIC.

Na ocasião, Astrigilda Silveira congratulou-se com o protocolo que irá levar a instituição a reforçar as suas competências internas e conseguir, assim, implementar o centro de referência de excelência em tecnologia. “Já estamos a trabalhar nesse sentido e, neste momento, estamos a constituir uma equipa de desenvolvimento, temos a nossa incubadora na universidade para fomentar o empreendedorismo e, com isso, vamos estar em condições de atender as necessidades do mercado”, disse.

Na sua opinião, é uma oportunidade para em conjunto declinarem planos de ação que visa o desenvolvimento das instituições, pois, sustentou, com a informatização dos serviços da Uni-CV, através do sistema da informação integrado no sistema gestão global de informação, que precisa de aperfeiçoamento, o setor poderá melhorar.

Já o ‘chairman’ da Izertis considerou que a relação que a empresa mantém com as universidades é muito benéfica, pelo que espera colaboração para que haja desenvolvimento de ações. “A universidade é uma instituição importante, dentro da sociedade, em qualquer país do mundo que cumpre fins social e laboral de formar e de dotar as empresas de talentos e recursos adequados”, acrescentou.

O porta-voz da empresa comprometeu-se a colaborar com a Uni-CV e diz esperar que esta seja “o princípio de uma relação frutífera” e que junto possam “criar oportunidade de emprego, de empreendimento e de desenvolvimento económico, a partir de Cabo Verde para o resto do mundo”.

A cooperação entre as duas entidades prevê ainda o suporte ao desenvolvimento de competências TIC, através de iniciativas académicas que forneçam conhecimentos e conteúdos de referência mundial, criação de centros de excelência para facultar o acesso a tecnologias de referência mundial e acesso a programas de empreendedorismo para competências empresariais e formações que o mercado necessitar.

Recomendadas

Cabo Verde quer cortar perdas de eletricidade na rede pública em 5,5 pontos em 2023

O Banco Europeu de Investimento vai financiar com 110 milhões de escudos (um milhão de euros) um programa para reduzir em 5,5 pontos percentuais as perdas de eletricidade na rede pública de distribuição em Cabo Verde em 2023, segundo o Governo.

CPLP: presidente da Guiné Equatorial à frente das contagens com 99,7% dos votos

A oposição denúncias fraude em massa e o único partido da oposição recusa reconhecer a vitória do líder octogenário, Teodoro Obiang. Há um mês, a CPLP congratulava-se com a integração do país como “Estado de pleno direito”.

Cabo Verde. Presidente assinala primeiro ano de mandato com críticas à crispação e avisos ao Governo

O Presidente da República cabo-verdiana, José Maria Neves, criticou hoje a “crispação” que permanece na política nacional, alertou que os tempos atuais “exigem consensos” e avisou que não é oposição, mas também não é “claque” do Governo.
Comentários