Universidade do Minho compra biblioteca de Manuel António Braga da Cruz

O contrato para a aquisição do espólio bibliográfico pertencente a Afonso Manuel Braga da Cruz é assinado esta sexta-feira, 6 de dezembro, em Braga.

Manuel António Braga da Cruz é pai de Afonso Manuel Braga da Cruz. Nascido em Tadim, Braga, em 1897 e falecido em 1982, formou-se em Matemática e foi professor do liceu nos Açores, Viana do Castelo e Braga. Homem de cultura, formou um espólio ao longo de décadas que se tornou a mais importante biblioteca particular sobre Braga.

O espólio ficará instalado em duas salas na zona onde se encontram acondicionadas as coleções particulares da Biblioteca Pública de Braga, no complexo do Largo do Paço.

Composto por cerca de 20.000 obras, muitas das quais raras, fruto de um trabalho de coleção levado a cabo por membros ligados à história da cidade, o espólio contém livros, manuscritos, folhetos e fólios de 1528 até à atualidade, incluindo um importante núcleo referente à história de Braga. Integram-no também  publicações ligadas à literatura, história de Portugal, genealogia e heráldica, numismática, arte e azulejaria, matemática, física, química, ciências naturais, agricultura e vinhos.

A biblioteca congrega ainda um leque de publicações sobre direito romano, civil, administrativo, penal, comercial e canónico, bem como monografias de Lisboa, Porto, Coimbra, Guimarães, Barcelos, Gerês e Galiza e bibliografia dedicada à religião.

Do espólio fazem ainda parte livros sobre as antigas colónias, sobretudo S. Tomé e Príncipe, revistas dos séculos XIX e XX e vários dicionários.

A assinatura do contrato, no salão nobre do Largo do Paço, em Braga, conta com a presença do reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, de Afonso Braga da Cruz e do diretor da Biblioteca Pública de Braga, Elísio Maia Araújo.

 

Recomendadas

Três praias de Oeiras interditadas a banhos

As praias de Caxias, Santo Amaro de Oeiras e Paço de Arcos foram interditadas a banhos, desde sexta-feira, depois das análises à qualidade da água revelarem valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência, revelou hoje a Autoridade Marítima Nacional.

António Almeida-Dias: “Ao contrário do ensino superior estatal, não pedimos dinheiro ao Governo”

Presidente da APESP defende que Portugal tem muito a ganhar com um ensino superior privado que usufrua da autonomia e liberdade consagradas na Constituição e que o Estado limita. O setor privado da economia já demonstrou ser o motor da inovação e do progresso, diz.

IPLeiria constrói cinco residências e renova sete num investimento de 25 milhões do PRR

Com este investimento, o Politécnico vai assegurar residências de estudantes em todas as cidades onde conta com oferta formativa, nomeadamente em Leiria, Caldas da Rainha, Peniche, Marinha Grande, Pombal e Torres Vedras.
Comentários