Universidade de Genebra não renova com Durão Barroso

Ligação do ex-presidente da Comissão Europeia ao banco de investimento Goldman Sachs é o motivo.

A Universidade de Genebra e o Instituto de Estudos Internacionais não renovaram o contrato do ex-Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, professor convidado do estabelecimento de ensino superior, onde estudou e trabalhou nos anos 80.

De acordo com o “Le Temps”, o elo de Durão Barroso ao banco de investimento Goldman Sachs foi a razão pela qual o seu contrato não foi renovado.

Jacques Werra, vice-reitor da Universidade enviou uma carta ao professor a agradecer e a informá-lo da não renovação. “Realizou totalmente o seu mandato”, afirmou o vice-reitor, acrescentando que “é uma questão abstrata uma vez que não era esperado que o mandato fosse além de 2016”.

Atualmente, o ex-presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, é também professor convidado na Universidade Católica e professor visitante da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

Recomendadas

Manuel Pizarro. “A consequência da violação destas regras é a demissão”, diz Chega

O Chega entregou, esta terça-feira, ao final da manhã “uma participação no Tribunal Constitucional para que abra um processo de averiguações”, explicou André Ventura.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Marcelo defende que Forças Armadas são insubstituíveis e não um “luxo do presente”

O Presidente da República defendeu hoje que as Forças Armadas são insubstituíveis para construir a paz, papel que todos deveriam compreender, negando que estas sejam um “pergaminho do passado” ou um “luxo do presente”.
Comentários