Urgente criar protocolo que substitua Quioto, reclama Moreira da Silva

O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, vai defender, em Lima, no Perú, uma “ação urgente e imediata” para alcançar um protocolo ambiental global que substitua o de Quioto. Em comunicado enviado pelo seu gabinete, é sublinhado que Jorge Moreira da Silva, que vai participar na Cimeira das Nações […]

O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, vai defender, em Lima, no Perú, uma “ação urgente e imediata” para alcançar um protocolo ambiental global que substitua o de Quioto.

Em comunicado enviado pelo seu gabinete, é sublinhado que Jorge Moreira da Silva, que vai participar na Cimeira das Nações Unidas pra as Alterações Climáticas (COP20), entre hoje e sexta-feira, “vai defender uma ação urgente e imediata à escala global para o sucessor do Protocolo de Quioto”.

Além da agenda da COP20, o ministro português vai organizar uma “conferência sobre o Compromisso para o Crescimento Verde e a Fiscalidade Verde” para “dar visibilidade política internacional a estas novas reformas” em curso em Portugal.

A conferência será na tarde de quinta-feira na capital peruana e vai contar com personalidades internacionais do setor do crescimento verde e das alterações climáticas, incluindo Achim Steiner, subsecretário-geral das Nações Unidas e diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA).

A conferência vai ser presidida por Moreira da Silva e vai contar com Francisco Ferreira, da Quercus, e Teresa Ribera, diretora do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Relações Internacionais da Universidad de Sciences Po de Paris.

Também Jos Delbeke, diretor-geral da ação climática da Comissão Europeia, e Yvo de Boer, diretor-geral do Global Green Growth Institute e antigo secretário executivo da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, vão fazer parte do debate.

OJE/Lusa

Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.