Utilizadores de trotinetes com excesso de álcool quase duplicaram em 2022

A PSP deteve 58 condutores de trotinetes com excesso de álcool em 2022, quase o dobro em relação a 2021, revelou hoje aquela polícia, no seminário “Mobilidade Ativa: Futuro em Segurança”.

Na iniciativa, organizada pelo Ministério da Administração Interna (MAI) e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), o chefe de divisão de trânsito e segurança rodoviária da Polícia de Segurança Pública, João Ramos, precisou que 145 condutores de trotinetes apresentaram uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro, o que é considerado crime, entre 2019 e 2022.

Segundo a PSP, a média de idade destes utilizadores de trotinetes alcoolizados era de 26 anos.

Os dados desta polícia mostram que 58 utilizadores de trotinetes foram detidos com excesso de álcool em 2022, no ano anterior foram 30, em 2020 foram seis e em 2019 foram 51.

O mesmo responsável avançou também que, entre 2017 e 2022, a PSP registou 1.134 acidentes envolvendo trotinetes, que provocaram 25 feridos graves e 890 feridos ligeiros, sendo 2022 o pior ano.

De acordo com esta força de segurança, os acidentes aumentaram 92% no ano passado em relação a 2021, os feridos graves subiram 12% e os feridos ligeiros 80%.

Em 2022, ocorreram 556 acidentes envolvendo trotinetes, que provocaram 13 feridos ligeiros e 440 feridos graves, enquanto em 2021 foram registados 269 desastres, sete feridos graves e 244 feridos ligeiros.

Por sua vez, no ano de 2020, marcado por restrições na circulação devido à pandemia de covid-19, a PSP registou 97 acidentes, dois feridos graves e 69 ligeiros, em 2019 ocorreram 169 desastres, três feridos graves e 119 ligeiros e os anos com números mais reduzidos foram 2018 e 2017 quando se verificaram, respetivamente, 23 e seis acidentes, 18 e três feridos ligeiros e dois feridos graves em 2017 e zero em 2018.

Recomendadas

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Jornada Mundial da Juventude. Patriarca defende equipamentos “dignos, económicos e capazes”

O cardeal-patriarca de Lisboa defendeu hoje que “é bom” tudo o que for feito para que os equipamentos da Jornada Mundial da Juventude “fiquem com dignidade e fiquem económicos e capazes” para o evento agendado para agosto em Lisboa.

JMJ. Trabalho “tem funcionado bem” com autarquias de Lisboa e Loures

O coordenador do grupo de projeto para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de Lisboa assegurou hoje que o trabalho “tem funcionado bem” com os técnicos das autarquias da capital e Loures e “sempre em diálogo” com a Igreja.
Comentários