Vacina russa Sputnik V chega à Argentina

A Argentina é o primeiro país estrangeiro, além da Bielorrússia, a aprovar a Sputnik V, uma situação que é vista como uma vitória no esforço de Moscovo para garantir a aprovação internacional da sua vacina. 

Vladimir Putin

A primeira grande remessa internacional da vacina Sputnik V, contra o coronavírus, chegou à Argentina, segundo a “Reuters”.

Na semana passada, foram enviadas 300 mil doses para a Argentina, doses referentes apenas à primeira dose da vacina dupla, que é mais fácil de produzir do que a segunda dose, apontaram fontes à “Reuters”. A Argentina é o primeiro país estrangeiro, além da Bielorrússia, a aprovar o Sputnik V, uma situação que é vista como uma vitória no esforço de Moscovo para garantir a aprovação internacional da sua vacina.

O fundo soberano da Rússia, o Fundo de Investimento Direto Russo, que comercializa a Sputnik V e organizou a entrega à Argentina, não quis comentar os desafios da produção da segunda dose. O ministério da saúde da Rússia também não quis falar sobre o assunto.

Ao contrário da maioria das outras vacinas contra a Covid-19, que são administradas com duas injeções do mesmo produto, a vacina russa Sputnik V depende de duas doses administradas que utiliza diferentes vírus inativos, conhecidos como vetores. O Instituto Gamaleya, que desenvolveu a vacina, afirma que a vacina tem 92% de eficácia.

Apesar do grau de eficácia revelado pelo Kremlin, alguns fabricantes russos apontaram que a segunda dose, administrada 21 dias após a primeira, é menos estável revelando assim um novo desafio para o ambicioso programa nacional de vacinação do país liderado por Vladimir Putin.

A decisão de enviar doses da vacina para a Argentina causou protestos, uma vez que esta é vital para a população e ainda não está disponível para o público em geral fora da capital Moscovo. A Rússia ainda não revelou exatamente quantas pessoas receberam a primeira dose no país. O Instituto Gamaleya disse na semana passada que 650 mil doses foram disponibilizadas para o programa de vacinação doméstica da Rússia até ao momento.

Recomendadas

Ucrânia: Biden diz que aliados da NATO não serão “intimidados” por Putin

O Presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou hoje que os Estados Unidos e seus aliados não se deixarão “intimidar” pelo seu homólogo russo Vladimir Putin, e prometeu que a NATO defenderá “cada centímetro” do seu território.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Grupo de direitos das mulheres apela à FIFA que exclua Irão do Campeonato do Mundo

“Por que a FIFA daria ao Estado iraniano e aos seus representantes um palco global, enquanto não apenas se recusa a respeitar os direitos humanos e dignidades básicos, mas atualmente está a torturar e matar o seu próprio povo?”, questionam na carta enviada ao representante do organismo.
Comentários