Vagas nas áreas digitais aumentam 3,6%. Maior subida é no litoral fora de Lisboa e Porto

Em conjunto, as seis universidades e politécnicos da capital e da cidade Invicta disponibilizam 3.535 das 8.903 vagas na área das competências digitais. Pode ver aqui as vagas instituição a instituição.

Concurso nacional de acesso ao ensino superior público traz reforço de 3.6% de vagas nos  ciclos de estudos que visam a formação em competências digitais face às vagas iniciais do ano anterior, sendo disponibilizadas 8.903 vagas.

No conjunto das instituições e unidade orgânica localizadas em regiões com menor procura e menor pressão demográfica, que inclui os Politécnicos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra ESTGOH, Guarda, Portalegre, Santarém, Tomar, Viana do Castelo e Viseu e nas Universidades de Açores, Algarve, Beira Interior, Évora, Madeira e UTAD, foram lançadas 2.739 vagas, mais 51 do que no ano letivo passado, o que corresponde a um acréscimo de 2%.

Já nas instituições e unidades orgânicas localizadas em regiões de maior pressão demográfica fora de Lisboa e Porto, que abrange os Politécnicos do Cávado e do Ave, Coimbra (sem ESTGOH), Leiria, Setúbal e IP Porto – ESTG e as Universidades de Aveiro, Coimbra e Minho, o aumento foi de 5%, correspondente a 110 vagas líquidas. No total, as vagas a disponibilizar por estas instituições ascendem a 2.569.

Nas instituições sedeadas em Lisboa e Porto, o que compreende a Universidade de Lisboa, a Nova, o ISCTE, o Politécnico de Lisboa, a Universidade do Porto e o IPorto (sem ESTG) cresce em 1% a oferta nas áreas digitais. No total, estão a concurso na capital e na Invicta 3.535 lugares.

Pode ver aqui as vagas instituição a instituição

O prazo de candidatura à 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público decorre entre 25 de julho e 8 de agosto.

Tal como nos anos anteriores, a candidatura é apresentada através do sistema online, no sítio da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) na Internet (http://www.dges.gov.pt).
Para acesso ao sistema de candidatura, os candidatos podem utilizar a autenticação com o cartão de cidadão ou chave móvel digital.

Recomendadas

JPP critica construção de estacionamentos na Praça do Município e propõe alternativa na Reitoria da Universidade da Madeira

O partido considera que a construção de um parque de estacionamento na zona da Praça Municipal do Funchal coloca em risco o património cultural da cidade.

Novo hospital será “forte contributo” para consolidar curso de Medicina na Madeira

Em 2018, o Governo Regional estabeleceu um processo de cooperação com a Universidade da Madeira, através de contratos-programa, para consolidar o mestrado integrado em Medicina na região, que vai totalizar 960 mil euros de apoio em cinco anos.

Tribunal de Contas alerta: “permanece a oferta (de cursos) em áreas de elevado desemprego”

Auditoria confirma que a empregabilidade é um dos itens considerados para definir a oferta dos ciclos de estudos e que os níveis de desemprego são analisados para limitar o número de vagas e de ciclos, mas considera que existem parâmetros que apresentam “insuficiências que comprometem a sua eficácia”.
Comentários