“Vamos lembrar-nos disso quando vierem bater à nossa porta”. EUA ameaça 128 países na ONU

Embaixadora dos EUA na ONU avisou os países antes da votação. Mesmo assim, 128 países votaram a favor para que os EUA recuassem na decisão de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Nikki Haley, embaixadora dos EUA na ONU, proferiu, de acordo com a Bloomberg, estas palavras antes da votação mas mesmo assim, 128 países não hesitaram em votar a favor para que os EUA recuassem na decisão de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

“Os EUA vão lembrar-se deste dia, o dia em que foram alvo de ataque na Assembleia Geral. Vamos lembrar-nos disso quando os países vierem bater à nossa porta, como fazem sempre, para pagarmos mais. Este voto vai ser lembrado”, ameaçou a embaixadora dos EUA na ONU.

Trump ameaçou cortar a ajuda financeira aos países que votassem a favor da proposta da ONU que vai pedir aos EUA que recuem na decisão de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e para esse efeito, prometeu que iria ‘tomar nota’ desses países. Ora, soube-se esta tarde que 128 países votaram a favor dessa resolução da ONU.

O reconhecimento dos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel foi declarado “nulo e sem efeito” por 128 países-membros da Assembleia-geral da ONU numa votação que decorreu hoje na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Os 128 países votaram a favor de uma resolução, sem caráter vinculativo, que foi proposta pelo Iémen e pela Turquia, em nome de um grupo de países árabes e da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI), e que é contra o reconhecimento dos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel.

Entre os 193 países-membros da Assembleia-geral, nove votaram contra a resolução e 35 optaram pela abstenção.

Relacionadas

Jerusalém: Trump ‘toma nota’ de 128 países que votaram a favor do recuo dos EUA

Proposta foi aprovada por 128 países. Trump ameaçou países que votassem a favor desta resolução da ONU que pede aos EUA que recuem no reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

Votação sobre Jerusalém na ONU: Trump vai tomar nota de quem votar contra

Embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas confidenciou que Trump lhe pediu para anotar os nomes dos países que votarem contra a resolução proposta por Washington de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Jerusalém: Decisão dos EUA “menospreza a ONU”

Posição de força da UE contra Donald Trump pode ser um dado importante para que a violência não se espalhe a todo Médio Oriente. O presidente dos EUA e Netanyahu ficaram a falar sozinhos.
Recomendadas

Guterres manifestou a embaixador russo oposição a anexação de territórios

Antes, António Guterres alertou a Rússia que a anexação de territórios ucranianos “não terá valor jurídico e merece ser condenada”, frisando que “não pode ser conciliada com o quadro jurídico internacional”.

Brasil. Equipa assegurará “perfeita realização” das eleições em Portugal

Paulino Franco de Carvalho Neto, secretário de assuntos multilaterais políticos do ministério, designado como Itamaraty, disse em conferência de imprensa no consulado-geral do Brasil em Lisboa que o ministro Carlos França enviou uma equipa para acompanhar os serviços dos consulados em Portugal durante o ato eleitoral.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.
Comentários