Van Dunem sai. Maria José Morgado é a nova PGR de Lisboa

A magistrada Maria José Morgado foi nomeada procuradora geral distrital de Lisboa, esta terça-feira. Substitui Francisca Van Dunem que integrou o XXI Governo constitucional de António Costa, como ministra da Justiça.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A magistrada Maria José Morgado foi nomeada procuradora geral distrital de Lisboa, esta terça-feira. Substitui Francisca Van Dunem que integrou o XXI Governo constitucional de António Costa, como ministra da Justiça.

A Procuradoria Geral da República refere em nota de imprensa que o “Conselho Superior do Ministério Público deliberou hoje, por unanimidade, nomear, em comissão de serviço, para o lugar de procuradora geral distrital de Lisboa a procuradora geral adjunta Maria José Morgado”.

A deliberação foi tomada em sessão plenária, presidida pela procuradora geral da República, Joana Marques Vidal.

A PGR é o organismo mais alto do Ministério Público – o órgão que tem o poder de representar o Estado. O Ministério Público divide-se em quatro procuradorias-gerais distritais (Lisboa, Porto, Coimbra e Évora). Em Lisboa, há cinco comarcas abrangidas: Açores, Lisboa, Lisboa Norte, Lisboa Oeste e Madeira.

Maria José Morgado, nascida em 1951 em Angola, ingressou no Ministério Público em 1979 e desde 2007 dirigia o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

Entre o ano 2000 e 2002 esteve à frente da Direção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira (DCICEF) da Polícia Judiciária e em 2006 é nomeada procuradora-geral adjunta do Tribunal da Relação de Lisboa.

OJE

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

A semana arranca com o embargo ao petróleo russo e com dados sectoriais vindos dos Estados Unidos, mas pelo meio há decisões importantes a ser tomadas na Austrália. Já na Zona Euro, saberemos como está o emprego e o PIB a evoluir no terceiro trimestre.

Portugal com maior subida de carga fiscal na OCDE. “Não é uma liderança que nos orgulha”, afirma Marques Mendes

O comentador apontou o facto de que em 2010, a carga fiscal nacional correspondia a 30,4% do PIB e onze anos depois subiu para 35,8%. “Está claramente acima da média da OCDE que está neste momento nos 34,1%”, referiu.

Bruxelas com resposta adequada às “distorções” da lei da inflação nos EUA

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, prometeu este domingo uma resposta “adequada e bem calibrada” para mitigar as “distorções” da lei norte-americana para a redução da inflação.