PremiumVem aí a tempestade perfeita para o BCP? Fitch e XTB não concordam

Apesar de aparentemente o BCP se aproximar da tempestade perfeita entre provisões na Polónia, problemas da Fosun e o fantasma do malparado, a Fitch desmistifica e admite uma degradação do malparado para apenas 4,5% em 2023.

À primeira vista poderia concluir-se que o BCP caminha para uma tempestade perfeita. Por um lado, há o efeito perverso na qualidade da carteira de crédito que se avizinha com a escalada da Euribor e o impacto na capacidade dos clientes de cumprirem o pagamento dos créditos.

Por outro, as provisões que o Bank Millennium é obrigado a constituir todos os trimestres, sem que haja um fim à vista, por causa da litigância dos clientes que contrataram crédito hipotecário em francos suíços até 2008. Depois, há a dificuldade de financiamento do seu maior acionista com 29,95%, a chinesa Fosun. A tudo isto junta-se um dos mais baixos rácios de ROE – que mede a rentabilidade dos capitais próprios – do mercado (de 2,5%), muito abaixo do custo de capital. Basta ver que o BCP acaba de pagar 8,5% por uma emissão de dívida sénior preferencial de 350 milhões de euros para reforçar a sua almofada de proteção contra cenários adversos (MREL).

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Luís Laginha de Sousa quer reafirmar caminho que tem sido feito pela CMVM

As linhas de atuação da nova administração do regulador de mercados, cuja cerimónia de tomada de posse decorreu esta segunda-feira no Ministério das Finanças, não significam “qualquer rutura com o caminho” seguido até agora, garante o novo presidente da CMVM que quer reforçar a articulação entre os supervisores.

Empréstimos à habitação continuam a abrandar, segundo Banco de Portugal

No final de outubro, o montante total de empréstimos para habitação era de 100,1 mil milhões. Outros dados do Banco de Portugal dão conta que o stock de empréstimos às empresas registou um valor de 76,2 mil milhões de euros, diminuindo 480 milhões de euros em relação ao mês anterior e registando uma taxa de variação anual de 1,1% (1,4% no mês anterior).

ASF: Seguros e fundos de pensões vão ter papel importante no contexto atual

As declarações foram feitas durante a cerimónia de apresentação dos novos membros da ASF, nomeadamente Adelaide Marques Cavaleiro e Diogo Alarcão, mas também da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), realizada esta segunda-feira.
Comentários