Venda de casas em Portugal desceu 8% no verão

Entre os meses de junho e agosto foram vendidas no país 37.900 casas, em comparação com as 41.310 habitações transacionadas no primeiro trimestre do ano.

O período do verão (entre junho e agosto) registou um volume de 37.900 casas vendidas em Portugal Continental, um valor que representou uma descida de 8%, quando comparado com o primeiro trimestre do ano, onde foram transacionadas 41.310 habitações, segundo os dados revelados pelo Sistema de Informação Residencial (SIR) da Confidencial Imobiliário esta terça-feira, 27 de setembro.

Este valor coloca novamente a venda de casas no país nos registos de 2019, quando se venderam entre 34 mil e 39 mil habitações por trimestre e afasta a dinâmica que se mantinha desde a segunda metade de 2021 e até ao início de 2022, período onde foram transacionadas pela primeira vez mais de 40 mil residências por trimestre, tendo o valor máximo sido atingido no último trimestre do ano passado, com 43.600 habitações vendidas.

Entre junho e agosto de 2022, as casas em Portugal foram vendidas por um preço médio de 2.025 euros/m2, num valor médio por habitação vendida de 211.700 euros. Por sua vez, o tempo médio de venda das casas neste período foi de cinco meses.

Já em relação à oferta, os dados do SIR indicam um total de 39 mil casas para venda em Portugal entre junho e agosto, sendo o volume de oferta mais baixo dos últimos 15 anos e que significou uma descida de um terço face à oferta trimestral disponível antes da pandemia, que rondava as 60 mil unidades.

Recomendadas

Larfa Properties investe 77 milhões para dar uma nova vida ao complexo do Convento do Beato

Deste investimento global – que integra a reabilitação do edifício do Convento do Beato – há 50 milhões de euros que se destinam à requalificação do Beato Quarter, um projeto residencial de elevada qualidade que visa aumentar a oferta habitacional nesta área emergente da capital, anuncia a empresa.

Preço médio de venda de casas em Portugal sobe 1,9% e fixa-se nos 2.460 euros\m2 em novembro

As casas ficaram mais caras em 17 capitais de distrito, entre outubro e novembro, com Vila Real liderar as subidas (5%). Em Lisboa, os preços das casas subiram 1,2% e no Porto 0,5% durante o mesmo período.

Preço médio de compra de casa nos Estados Unidos pode aumentar 5,4% em 2023

A confirmar-se esta subida significa que uma habitação no território norte-americano poderá custar em média 455 mil euros. Já no mercado do arrendamento a estimativa é para um crescimento de 6,3%, o que levaria as rendas a fixarem-se nos dois mil euros.
Comentários