Venda de veículos elétricos cresceu 13% em dezembro

Os veículos a diesel continuam a ser os mais vendidos, com 66% do mercado, seguidos pela gasolina (28%). Seguem-se elétricos, híbridos a gasolina e híbridos a diesel, que representam cerca de 13% da procura.

A procura por automóveis elétricos voltou a crescer em dezembro, na ordem de 13%, em sentido contrário face às viaturas com motores a combustão, nos quais se registou um decréscimo de 12%, face mesmo mês de 2021. Os números resultam numa dinâmica de mercado fixada nos -10%, de acordo com a informação divulgada em comunicado pelo Standvirtual, plataforma de compra e venda de veículos usados.

No que diz respeito ao combustível dos automóveis vendidos, os elétricos e elétricos premium apresentam a maior evolução na procura (ambos 13%) e também na oferta (16% e 39%, respetivamente), em dezembro de 2022, relativamente ao período homólogo.

Tanto no diesel como na gasolina, observou-se uma queda na procura, fixada em -18% e -9%. A oferta, por seu turno, cresceu, na ordem de 2% em cada um.

Em termos absolutos, o diesel mantém-se a tipologia mais vendida, com 61%, seguido pela gasolina, com 27%. No que diz respeito à oferta, é ligeiramente superior no diesel (66%) e regista-se um aumento ainda mais ligeiro na gasolina (28%). Os elétricos, híbridos a gasolina e híbridos a diesel representam cerca de 13% da procura, ao passo que a oferta é 8% do total, em dezembro.

No que diz respeito aos segmentos dos veículos, existiu um decréscimo na procura em todos eles, particularmente nos citadinos (-22%) e monovolumes (-21%). Por outro lado, a oferta cresce nos SUV (+30%), utilitários (+11%), citadinos (+9%) coupé e cabrio (+2% em ambos), em dezembro.

Os segmentos com mais saída são os SUV (19%), carrinhas (18%) e utilitários (17%), sendo que a oferta supera a procura em todos eles (21%, 19% e 17,5%, respetivamente).

As marcas com maior procura dos compradores continuam a ser Mercedes-Benz (13,2%), BMW (12,6%) e Renault (8,5%), que são também aquelas em que se observa maior oferta (12,2%, 11,7% e 11,6%, respetivamente).

Olhando aos carros mais procurados por categoria de preço, a liderança pertence ao Renault Megane nos que vão até cinco mil euros. De cinco a dez mil euros, entre dez e 20 mil e dos 25 aos 40 mil euros, o modelo com maior procura é o Mercedes-Benz Classe C. Acima dos 40 mil euros, encontramos o Porsche 911.

Nos elétricos e híbridos, o maior volume de vendas é dos modelos Renault Zoe, Tesla Model 3 e BMW Serie i.

Olhando para os anos de matrícula, a procura por carros entre cinco e dez anos é a única sem variação homóloga. Todas as outras sofreram uma redução na procura, em particular os carros com um a três anos (-25%) e entre três a cinco anos (-12%).

Na oferta observou-se evolução, particularmente nos veículos com entre cinco e dez anos (22%) e de três a cinco anos (19%), mas também nos que têm até um ano (+2%). Em sentido contrário, ficam os automóveis com entre 10 a 15 anos (-12%) e entre um e três anos (-9%).

Olhando novamente aos preços, a categoria dos dez mil aos 25 mil euros registou o maior número de visualizações em dezembro. Ainda assim, é a única em que os anúncios (52%) superam largamente as mesmas. Também na categoria dos 25 mil aos 45 mil euros, existe uma ligeira vantagem dos anúncios (19%) face às visualizações (18%).

O baixo número de anúncios em comparação com as visualizações verifica-se na categoria de acima de 40 mil euros (11% dos anúncios e cerca de 21% de visualizações), na de até cinco mil euros (3% dos anúncios e cerca de 9% de visualizações) e na que engloba os preços entre cinco e dez mil euros (9% de anúncios e 13% de visualizações.

Recomendadas

Lucro da Ferrari dispara 13% em 2022 para 939 milhões

A Ferrari aumentou o número de carros vendidos em 2022 para 13.221 unidades, mais 19% do que em 2021 quando tinha vendido 11.155.

Venda de veículos elétricos cresceu 134,7% em janeiro

Nos elétricos recarregáveis também se observou uma forte evolução, com 3.833 novas matrículas no primeiro mês de 2023.

Mercado automóvel com crescimento homólogo de 43%

Em janeiro foram matriculadas 17.455 viaturas em Portugal. No caso dos ligeiros de passageiros, o aumento homólogo é de 48,4%, ao passo que se regista uma queda de 7,3% face a 2019.
Comentários