PremiumVenda do EuroBic desbloqueada e prestes a ser assinada

Os responsáveis do banco galego reuniram-se na semana passada com o Banco de Portugal, após a regularização societária das sociedades de Isabel dos Santos que detêm 42,5% do EuroBic.

Foi finalmente concretizada a regularização societária das sociedades através das quais Isabel dos Santos detém as participações no banco português. Faltava este passo com a nomeação de novos administradores para se poder assinar o acordo de venda com os espanhóis do Abanca que, na semana passada, já se reuniram com o Banco de Portugal (BdP). No encontro, os responsáveis do banco, entre os quais o CEO Francisco Botas, sinalizaram que mantêm interesse no negócio que poderá agora ultrapassar os 210 milhões de euros inicialmente previstos devido aos melhores resultados do EuroBic.

Questionada sobre a reunião com o BdP e o processo de venda, fonte oficial do Abanca não quis comentar.

Fonte próxima ao processo revelou ao JE que a reunião no BdP com os responsáveis do Abanca realizou-se no dia 11 de janeiro e visou dar andamento à venda do EuroBic, após o tiro de partida para a concretização do negócio que foi dado em outubro do ano passado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola quando deu ‘luz verde’ para desbloquear até 50 milhões de euros das contas arrestadas a Isabel dos Santos.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

MDS compra mediadora Pacific Insurance

A MDS comprou a Pacific Insurance e desta forma anexa 4 milhões de euros em prémios à sua carteira de seguros.

“Não vejo as fintech como uma grande ameaça à banca”. Veja a entrevista ao CEO da Nickel, Thomas Courtois

A Nickel quer abrir 2.500 balcões e alcançar 450 mil clientes em Portugal nos próximos cinco anos, mas o CEO da fintech francesa não se compromete a manter a anuidade de 20,80 para sempre. A crise na banca abriu a porta a novos players, mas coexistência é possível, diz em entrevista à JE TV.

Justiça suíça abre processo sobre fuga de informação no Credit Suisse

Em fevereiro de 2022 foram expostas mais de 18 mil contas do Credit Suisse que estarão ligadas a empresários sobre os quais recaem sanções ligadas à violação dos direitos humanos, e pessoas envolvidas em esquemas de fraude.
Comentários