Vendas de produtos alimentares para hotelaria cresceram 16% em 2021

Para 2022, esta tendência deverá manter-se, com um crescimento estimado de 14%, fruto da recuperação do consumo, da atividade turística e da hotelaria, defende a Informa D&B.

Cristina Bernardo

O volume de negócios dos grossistas de produtos alimentares para hotelaria (canal Horeca) em Portugal registou um crescimento de 15,8% em 2021, para os 1.100 milhões de euros, de acordo com o estudo da Informa D&B sobre este setor divulgado esta sexta-feira.

Para 2022, esta tendência deverá manter-se, com um crescimento estimado de 14%, fruto da recuperação do consumo, da atividade turística e da hotelaria, defende a instituição liderada por Teresa Cardoso de Menezes.

“Os valores de 2021 surgem após um ano de 2020 muito desfavorável. O valor deste mercado tinha caído 29% e, entre as 37 das principais empresas do setor, 26 registaram quedas nas suas receitas”, refere a Informa D&B.

Em 2020 operavam no setor português de grossistas de alimentação um total de 9.109 empresas, tendo o seu número registado um aumento de 1,3% em relação ao ano anterior. Cerca de 25% das empresas grossistas centram a sua atividade na distribuição de frutas e produtos hortícolas, à frente das distribuidoras de bebidas, que ocupam o segundo lugar, representando quase 17% do total, segundo a análise.

“O setor caracteriza-se pelo seu elevado grau de atomização (cerca de 90% dos operadores contam com menos de dez empregados). Grande parte são empresas familiares com um âmbito de atuação regional”, refere o estudo.

A zona Norte concentra o maior número de empresas, representando pouco mais de 30% do total. A zona Centro e a de Lisboa agregavam perto de 26% e de 24% dos operadores, respetivamente.

 

Recomendadas

PremiumEndiama lança-se na refinação de ouro para ser ‘player’ de peso

O Grupo Endiama, através da Geoangol, vai avançar com a construção da Refinaria de Ouro de Luanda, localizada no Polo Industrial de Viana. Na próxima segunda-feira, 27 de junho, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, apresentará este projeto.

Os desafios e constrangimentos de Christine Ourmières-Widener no primeiro ano

Christine Ourmières-Widener cumpre este sábado um ano como presidente executiva da TAP, um período marcado pelos desafios e constrangimentos da execução do plano de reestruturação, um compromisso que assumiu no primeiro dia.

PremiumAuditoria ao Novobanco há meses à espera do Parlamento

A terceira auditoria da Deloitte ao Novobanco foi entregue aos deputados em abril, mantendo-se como confidencial de forma provisória. Desde então, o tema não voltou a ser discutido.
Comentários