Vendas de veículos elétricos cresceram perto de 50% em 2021

Por sua vez, o número de postos de carregamento na rede Mobi.E registou um aumento de 66,5%, com o número de utilizadores a subir 48%, para mais de 58.500.

O número de vendas de veículos 100% elétricos (BEV) e com mecânicas híbridas plug-in (PHEV) em Portugal registou um crescimento de 49,1% em 2021, segundo os dados publicados pela rede nacional de mobilidade elétrica (Mobi.E) esta quinta-feira, 20 de janeiro.

Por sua vez, o número de postos de carregamento na rede Mobi.E registou um aumento de 66,5%, com o número de utilizadores a subir 48%, para mais de 58.500, sendo responsáveis por mais de 1,46 milhões de carregamentos (+56 % face a 2020), um consumo de 18,5 GWh de energia (+75%), que permitiram reduzir a emissão de CO2 em cerca de 13,4 Milhões de toneladas de CO2 (+77%).

No que diz respeito à cobertura da rede Mobi.E, o ano de 2021 trouxe postos instalados em 302 municípios, o que representou uma cobertura geográfica superior a 98%.

Destaque também do aumento para 2.360 postos de carregamento que disponibilizam mais de 4.880 tomadas, o que se traduziu num ritmo de instalação médio de 18 postos de carregamento por semana.

Luís Barroso, presidente da Mobi.E destaca que “a transição para a mobilidade elétrica é uma realidade que importa agora consolidar com a confiança crescente dos utilizadores na rede Mobi.E. O sucesso alcançado em 2021 dá um grande alento para enfrentarmos os exigentes desafios dos próximos anos, em termos de posicionamento nos critérios de potência previstos na futura legislação europeia e no cumprimento dos objetivos da descarbonização”.

Recomendadas

Os desafios e constrangimentos de Christine Ourmières-Widener no primeiro ano

Christine Ourmières-Widener cumpre este sábado um ano como presidente executiva da TAP, um período marcado pelos desafios e constrangimentos da execução do plano de reestruturação, um compromisso que assumiu no primeiro dia.

PremiumAuditoria ao Novobanco há meses à espera do Parlamento

A terceira auditoria da Deloitte ao Novobanco foi entregue aos deputados em abril, mantendo-se como confidencial de forma provisória. Desde então, o tema não voltou a ser discutido.

Operação da TAP em níveis de 2019 mas conflitos laborais ameaçam verão

As dificuldades nas negociações entre a TAP e os sindicatos, numa altura em que o tráfego está próximo de níveis de 2019, ameaçam perturbar a operação no verão, com as estruturas a darem indicações de que poderão convocar greves.
Comentários