Venezuela. Três pessoas condenadas a 30 anos de prisão por conspiração para matar Maduro

A justiça da Venezuela condenou a 30 anos de prisão, a pena máxima no país, três pessoas, incluindo dois militares, acusadas de conspirar para assassinar o Presidente venezuelano Nicolás Maduro em 2018, anunciaram familiares.

O coronel aposentado Juan Francisco Rodríguez, o antigo major Juan Carlos Marrufo e a mulher de Marrufo, Maria Delgado Tabosky, foram condenados na sexta-feira por “terrorismo, traição à pátria e associação criminosa”.

A decisão foi tomada numa sessão de julgamento que começou na noite de quinta-feira e terminou na manhã de sexta-feira, disse à agência France-Presse um familiar dos arguidos.

Maria Delgado Tabosky é ainda irmã de Osman Delgado Tabosky, acusado pelo governo Maduro de ter financiado o atentado e fornecido dois drones (aeronaves não tripuladas), a partir dos Estados Unidos.

Um dos drones provocou duas explosões na Avenida Bolívar, no centro de Caracas, durante uma parada militar para assinalar o 81.º aniversário da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar), a escassos metros de um palco onde estavam Maduro e outros altos representantes governamentais e militares, em 04 de agosto de 2018.

O Grupo de Trabalho da ONU sobre Detenção Arbitrária disse em 2019 que as detenções de Maria Delgado Tabosky e Juan Carlos Marrufo foram “arbitrárias”. O casal estava detido há três anos e oito meses na capital venezuelana, Caracas.

Em agosto, o Tribunal Especial Primeiro contra o Terrorismo tinha condenados outros 17 arguidos, incluindo um ex-deputado da oposição e três militares, no mesmo caso.

O tribunal condenou 11 homens a 30 anos de prisão, a pena máxima permitida pela legislação venezuelana. Entre os arguidos encontravam-se três mulheres, duas delas condenadas a 24 anos de prisão.

A cerimónia de 04 de agosto de 2018 estava a ser transmitida em direto pelas rádios e televisões venezuelanas, quando ocorreram as duas explosões.

Antes da televisão venezuelana suspender a transmissão foi possível ainda ver o momento em que militares romperam a formação para retirar as individualidades oficiais presentes no local.

Várias pessoas ficaram feridas nas explosões.

Recomendadas

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Mali. ONU lança apelo por 688 milhões de euros para ajudar 5,7 milhões de pessoas

A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou hoje um apelo por 751 milhões de dólares (688 milhões de euros) para dar resposta às necessidades urgentes de 5,7 milhões de pessoas no Mali.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.
Comentários