Verdes votam contra estado de emergência e pedem campanha de sensibilização para a vacinação

“A promessa da vacina para o início de 2021 pode dar-nos a confiança de estarmos perante o principio de uma solução para este pesadelo , mas sabemos que as medidas que introduzimos nas nossas rotinas ainda serão necessárias por muito mais tempo”, frisou Marian Silva do PEV.

Mariana Silva

A deputada do partido ecologista Os Verdes (PEV), Mariana Silva anunciou, durante reunião plenária, que o partido ia votar contra extensão de Estado de Emergência e pediu que fosse organizada uma campanha de sensibilização sobre a vacina para a Covid-19.

Apesar do chumbo do PEV ao Estado de Emergência, a deputada Mariana Silva frisou que “hoje somos chamados a discutir mais uma renovação do Estado de Emergência. Fazemos este debate conscientes que não estamos livres da pandemia, da propagação da Covid-19 e os números altos de infetados ainda nos preocupam”.

“A promessa da vacina para o início de 2021 pode dar-nos a confiança de estarmos perante o principio de uma solução para este pesadelo , mas sabemos que as medidas que introduzimos nas nossas rotinas ainda serão necessárias por muito mais tempo”, destacou a ecologista.

Tendo em conta que as medidas vieram para ficar, o PEV exigiu “do Governo, uma campanha de sensibilização e de esclarecimento no sentido de ficar claro que apesar da vinda da vacina continuaremos comprometidos com a aplicação das medidas de proteção porque a vinda da vacina só por si não resolverá da noite para o dia”.

Relacionadas

“Todo o cuidado é pouco e nenhum sacrifício é demais”, diz PS sobre prolongar estado de emergência

“Infelizmente vamos continuar a precisar de medidas de contenção que contribuam de forma muito efetiva para evitar a propagação da covid-19 apesar de se registarem resultados positivos”, referiu Constança Urbano de Sousa.

PSD aprova estado de emergência mas alerta para “legítima apreensão” sobre Natal e Ano Novo

O vice-presidente da bancada do PSD Carlos Peixoto considera que, na definição das restrições para o Natal e passagem de ano, o Governo deve ser “ponderado e inteligente” e ser “mais racional e frio na análise” das novas regras.
Recomendadas

Eurovisão: Liverpool acolhe concurso em 2023

Esta será a nona vez que o Reino Unido acolhe o concurso. Londres recebeu o Festival Eurovisão da Canção em 1960, 1963, 1968 e 1977, Edimburgo, em 1972, Brighton, em 1974, Harrogate, em 1982, e Birmingham, em 1998.

ONU prolonga dois anos missão que investiga violações de direitos humanos na Venezuela

No entanto, a medida foi aprovada por 19 países numa votação no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, ao passo que cinco votaram contra (Bolívia, Cuba, China, Eritreia e a própria Venezuela) e 23 se abstiveram. São 47 os países que têm direito de voto neste órgão da ONU.
Comentários