Vestuário: exportações nacionais cresceram 1,6% até setembro, para 2,7 mil milhões de euros

Segundo a ANIVEC – Associação Nacional das Indústria de Vestuário e Confeção, o crescimento tem sido impulsionado especialmente por Itália, Suíça, Países Baixos e EUA.

De janeiro a outubro deste ano, as exportações portuguesas de vestuário ultrapassaram os 2,68 mil milhões de euros, o que equivale a um aumento de 1,6% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Segundo a ANIVEC – Associação Nacional das Indústria de Vestuário e Confeção, o crescimento tem sido impulsionado especialmente por Itália, Suíça, Países Baixos e EUA.

De acordo com os dados desta associação, o mercado extra-UE contribuiu para impulsionar as vendas ao exterior, com um crescimento de 6,3%, tendo-se destacado mercados como os EUA (+15,5%) e Canadá (+113,7%).

Dentro da Europa, os aumentos consideráveis das vendas para Itália (+52%), Suíça (+33,5%) e Países Baixos (+20,2%) compensaram as perdas de vendas para Espanha (-4,5%), adianta a AN IVE.

A crescer estão igualmente as exportações para França (+1,6%), Suécia (+1,8%), Bélgica (+2,4%) e Dinamarca (+13,4%), acrescentam os responsáveis da associação.

“Felizmente, o caminho da diversificação de mercados tem vindo a ser traçado há alguns anos pelos empresários portugueses da indústria do vestuário e, como tal, as quebras que agora se sentem em Espanha estão a ser equilibradas com as  exportações para outros países. Além disso, o ‘made in Portugal’ conseguiu impor-se em mercados relevantes da moda, como Itália, os EUA e os países do Norte da Europa, onde hoje se valoriza muito a qualidade da confeção nacional”, afirma César Araújo, presidente da direção da ANIVEC.

Recomendadas

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.

Receitas das estações de serviço na Ibéria cresceram 29% em 2021 devido à subida dos preços

De acordo com a análise que a Informa D&B realizou a este setor, em 2021 o mercado ibérico registou um aumento significativo de 10,6% face a 2020 no volume das vendas de gasolina e gasóleo, que corresponde a 38,30 milhões de toneladas de combustível.
Comentários