Viajantes provenientes de Moçambique: quais as regras em vigor?

Saiba quais as regras em vigor até 9 de janeiro para os viajantes provenientes da África austral.

Maputo, Moçambique

O Governo aprovou várias alterações às regras aplicáveis ao tráfego aéreo no âmbito da pandemia para as viagens a partir da África austral, onde foi inicialmente localizada a variante Ómicron.

Em vigor desde 18 de dezembro, saiba quais as regras em vigor até 9 de janeiro para os viajantes provenientes de Moçambique, Botsuana, Essuatíni, Lesoto, Namíbia e Zimbabué.

  • Entre 18 de dezembro e as 23h59 de 9 de janeiro fica levantada a suspensão do tráfego aéreo com origem ou destinos nos países da África Austral;
  • Apenas são autorizadas as viagens essenciais: motivos profissionais, de estudo e de reunião familiar, ou razões de saúde ou humanitárias;
  • Após a chegada a Portugal, os viajantes provenientes de Moçambique e de outros seis
    países da África Austral devem cumprir um período de isolamento profilático de 14
    dias;
  • O período de isolamento termina para os viajantes que obtenham um teste negativo em teste de despistagem ao SARS-CoV-2 realizado no terceiro dia após a chegada;
  • Recorde-se que todos os viajantes com destino ou trânsito em território nacional devem apresentar teste com resultado laboratorial negativo ao SARS-CoV-2 prévio ao embarque aéreo (realizado nas 72 horas anteriores, se do tipo PCR; ou nas 48 horas anteriores, se de tipo rápido de antigénio) ou o Certificado Digital COVID da UE na modalidade de teste ou de recuperação.

 

Recomendadas

Covid-19: “Casa aberta” disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

As pessoas com 60 ou mais anos podem, a partir de hoje, tomar a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e a vacina da gripe na modalidade de “casa aberta”.

Maior cidade do sul da China volta a ser palco de confrontos violentos (com áudio)

Os vídeos mostram manifestantes a arremessar garrafas de vidro e barras metálicas contra as forças de segurança, que surgem a marchar em fileiras, protegidos por escudos antimotim transparentes.

Covid-19: Principal órgão de segurança da China quer “repressão” das “forças hostis”

O principal órgão de segurança da China apelou hoje à “repressão” das “forças hostis”, após os protestos dos últimos dias nas principais cidades chinesas contra as restrições sanitárias e limitações das liberdades individuais.
Comentários