Vice-presidência concentra 26% da despesa do Orçamento Regional da Madeira

A vice-presidência tem uma despesa de 531 milhões de euros, seguida pela Saúde e Proteção Civil com 438 milhões de euros e a Educação, Ciência e Tecnologia com 408 milhões de euros.

A vice-presidência tem uma despesa de 531 milhões de euros, o que corresponde a 26%, de um valor global de 2.033 milhões de euros, inscritos no Orçamento Regional da Madeira, e é de longe o organismo do executivo regional com mais verbas alocada para as suas atividades.

A Secretaria Regional da Educação, Ciência e Tecnologia fica com 408 milhões de euros, a da Saúde e Proteção Covil com 438 milhões de euros, a da Economia com 135 milhões de euros, a do Turismo e Cultura com 46 milhões de euros, a da Inclusão e Cidadania com 73 milhões de euros, a do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas com 29 milhões de euros, a do Mar e Pescas com 14 milhões de euros, a da Agricultura e Desenvolvimento Rural com 58 milhões de euros, e da dos Equipamentos e Infraestruturas com 280 milhões de euros.

Já a Assembleia Legislativa da Madeira fica pelos 13 milhões de euros e a presidência do Governo Regional da Madeira pelos dois milhões de euros.

Recomendadas

Câmara do Funchal lança campanha gratuita de recolha de “monstros”

O Município justifica a importância desta campanha, dado o aumento da produção de resíduos na quadra natalícia que se avizinha e de forma a garantir uma maior proximidade com a população. Os munícipes deverão contactar as respetivas Juntas de Freguesias para a devida inscrição, de modo a solicitar a recolha dos “monstros” na sua residência.

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos ficaram a mais de 30% acima dos valores de 2019

Entre janeiro e setembro de 2022, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM foi de aproximadamente 3.062,5 mil, significando um acréscimo homólogo de 134% e de 17% face aos valores registados nos primeiros nove meses de 2019. 

Madeira com défice de oito milhões de euros

À semelhança do ano anterior, mais de metade da despesa (51,9% da despesa total) foi canalizada para a área social, onde se destaca o sector da Saúde com uma execução orçamental de 280,3 milhões de euros e a Educação com 296,5 milhões de euros.
Comentários