Victor Ramos vai ser o novo presidente do Conselho Nacional de Saúde

O Governo escolheu Victor Manuel Borges Ramos e Lucília Rosa Mateus Nunes, respetivamente, para os cargos de presidente e de vice-presidente do Conselho Nacional de Saúde.

O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros a designação de Victor Ramos para o cargo de presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), entidade que tem como responsabilidade acompanhar e fiscalizar as políticas de saúde. O responsável deverá ficar nessa posição durante quatro anos.

“Foi aprovada a resolução que procede à designação de Victor Manuel Borges Ramos e de Lucília Rosa Mateus Nunes, respetivamente, para os cargos de presidente e de vice-presidente do Conselho Nacional de Saúde, por um período de quatro anos não renovável”, anunciou o Governo esta tarde, em comunicado.

Desde 2018 que Henrique Barros, médico, professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e ex-coordenador Nacional para a Infeção VIH/Sida, liderava o CNS, tendo Ana Nunes de Almeida como vice-presidente.

Victor Ramos assume agora essa posição, trazendo como currículo, por exemplo, a coordenação de vários projetos de investigação, de âmbito local, nacional e internacional, mas também a cofundação da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, a participação em missões da Organização Mundial de Saúde e a Medalha de Ouro por Serviços Distintos, que lhe foi atribuída em 2006 pelo Ministério da Saúde.

Segundo a Ordem dos Médicos, Victor Ramos é ainda professor auxiliar convidado da Escola Nacional de Saúde Pública, da Universidade Nova de Lisboa, e autor de artigos científicos, de capítulos de livros técnicos e da obra didática “A Consulta em 7 Passos”.

Fundado em 1937, o Conselho Nacional de Saúde, produz anualmente um relatório sobre a situação da saúde em Portugal, formulando recomendações. Além disso, por iniciativa própria ou quando solicitado pelo Governo, aprecia e emite pareceres sobre temas relacionados com a política de saúde em áreas como o Plano Nacional de Saúde, a investigação e inovação e a saúde dos portugueses.

Recomendadas

Portugal acolhe escritório da OMS dedicado ao empreendedorismo (com áudio)

Vocação inovadora do país e índice de digitalização do SNS contribuíram para a escolha, segundo adianta o Ministério da Saúde. O novo escritório ficará sediado no Porto.

Investigadora da Universidade de Coimbra estuda desenvolvimento cerebrovascular neonatal

Vanessa Coelho-Santos, investigadora da Universidade de Coimbra, recebeu 300 mil euros de financiamento da Fundação La Caixa para estudar o desenvolvimento cerebrovascular neonatal.

Hospital de Lisboa Oriental concluído apenas em 2027 (com áudio)

O contrato ainda não foi assinado, volvidos quase sete meses desde que o Governo assinou o despacho de adjudicação do novo Hospital de Lisboa Oriental (HLO) ao consórcio da Mota-Engil.
Comentários