Visa acerta compra da Visa Europe

A multinacional norte-americana de serviços financeiros chegou a um acordo para adquirir a Visa Europe por 16.500 milhões de euros, cifra que poderá aumentar até 4.700 milhões. O primeiro pagamento garantido é de 11.500 milhões de euros em efetivo enquanto 5.000 milhões em ações da própria Visa. O segundo pagamento, até 4.700 milhões de euros, […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031
A multinacional norte-americana de serviços financeiros chegou a um acordo para adquirir a Visa Europe por 16.500 milhões de euros, cifra que poderá aumentar até 4.700 milhões.

O primeiro pagamento garantido é de 11.500 milhões de euros em efetivo enquanto 5.000 milhões em ações da própria Visa.

O segundo pagamento, até 4.700 milhões de euros, está previsto para ser liquidado num prazo de quatro anos, sendo que o mesmo só será abonado se se cumprirem alguns objetivos de lucros concretos.

O acordo entra a Visa Inc. e a Visa Europe, uma cooperativa de bancos europeus com mais de 500 milhões de cartões, pretende dar à empresa um maior poder competidor graças à criação de “uma única empresa global”.

Por outro lado, Visa comunicou ter obtido um benefício de 5.740 milhões de euros no último ano fiscal (outubro 2014 a setembro 2015), o que supõe mais 18,3% que no ano fiscal anterior.

OJE
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Plano Ferroviário propõe retomar ligação ferroviária entre Cantanhede e Coimbra

A proposta de Plano Ferroviário Nacional (PFN), que está em consulta pública, propõe o retomar da ligação ferroviária entre Cantanhede e Coimbra, reativando o troço de linha férrea desativado desde 2009, afirmou o Ministério das Infraestruturas.

Regulador diz que “não há soluções à vista” para falta de trabalhadores nos aeroportos

A presidente da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) disse hoje que “não há soluções à vista” para o problema de escassez de recursos humanos, um dos constrangimentos que se verifica nos aeroportos com a recuperação da pandemia.