Vista Alegre regista prejuízo de 300 mil euros impactado pelos custos de energia

A Vista Alegre registou um prejuízo de 300 mil euros até setembro, contra um lucro de 600 mil euros um ano antes, “impactado pela subida dos custos de energia, combustíveis e matérias-primas”, divulgou hoje o grupo.

VISTA ALEGRE ÍLHAVO – FÁBRICA LIONELBALTEIRO/LAMOUSSE

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o grupo Vista Alegre sublinha que os primeiros nove meses do ano “caracterizaram-se por um forte aumento dos custos de energia, combustíveis e matérias primas, consequência do aumento da inflação provocada pelo conflito entre a Rússia e a Ucrânia gerando um aumento de incerteza e volatilidade no contexto macroeconómico a nível global”.

No período em análise, “o custo do gás foi 16,1 milhões de euros, que compara com os 2,3 milhões de euros do mesmo período de 2021, um acréscimo de 13,8 milhões de euros penalizando de forma direta o EBITDA [resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações] e o resultado operacional da empresa”.

Para isso, “contribuiu a forte volatilidade do preço médio do gás tendo atingido no terceiro trimestre o valor mais elevado de sempre, ultrapassando os 300 euros/MWh, o dobro do verificado no primeiro e segundo trimestres” deste ano.

Apesar do ambiente adverso, “a Vista Alegre demonstrou resiliência e adaptabilidade atenuando algum deste impacto negativo, quer com o desenvolvimento ao longo dos últimos anos de um conjunto de investimentos tendentes a melhorar a eficiência dos seus processos, quer através de uma gestão mais eficiente dos consumos e dos meios de produção”, refere a empresa.

Entre janeiro e setembro, o volume de negócios subiu 28,3% para 102,7 milhões de euros e o EBITDA cresceu 1,2% para 14,9 milhões de euros.

Recomendadas

Binter e Embrar fecham compra de cinco novas aeronaves por mais de 369 milhões de euros

As duas primeiras unidades estão previstas para chegar às Ilhas Canárias em novembro de 2023.

Manuel Champalimaud compra à Novares a área de injeção de plásticos para a indústria automóvel

A aquisição visa reforçar posição do Grupo Champalimaud no sector dos componentes de plástico decorativo e de interface para a indústria automóvel.

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.
Comentários