Visteon escolhe Portugal para Centro de Pesquisa

O ministro da Economia, António Pires de Lima, congratulou-se com o facto de a empresa Visteon ter escolhido Portugal para instalar a sua “unidade de vanguarda” ao nível da inovação, desenvolvimento e engenharia. “Esta empresa é daquelas que enche de orgulho a alma de um português, nomeadamente quando temos a oportunidade de a conhecer mais […]

O ministro da Economia, António Pires de Lima, congratulou-se com o facto de a empresa Visteon ter escolhido Portugal para instalar a sua “unidade de vanguarda” ao nível da inovação, desenvolvimento e engenharia.

“Esta empresa é daquelas que enche de orgulho a alma de um português, nomeadamente quando temos a oportunidade de a conhecer mais em detalhe”, disse Pires de Lima no final de uma visita à fábrica do grupo Visteon, em Palmela, durante a qual foi anunciada a criação do novo centro de pesquisa e desenvolvimento, o Visteon Technical Center Portugal.

A fase inicial para construção do edifício vai envolver um investimento de 1,7 milhões de euros, sendo que a Visteon, que está em Portugal desde 1990, passados 24 anos, é “uma empresa que fatura mais de 1,5 milhões de euros por dia, ou seja, mais de 500 milhões de euros por ano e exporta praticamente 100% da sua produção para grandes marcas internacionais”, salientou o ministro.

A Visteon, segundo o governante, “começou em Portugal tendo como um dos alicerces da sua posição no país o fornecimento de equipamento automóvel, bastante sofisticado e de alta tecnologia, à Autoeuropa”.

“[Hoje] é uma empresa que dá emprego a 1500 pessoas, das quais 1100 na produção e 400 na área de serviços”, realçou o ministro.

“Esperamos que a meta de 2.000 postos de trabalho venha a ser atingida rapidamente”, numa alusão à estratégia do grupo Visteon de aposta na criação do novo centro de pesquisa e desenvolvimento, o Visteon Technical Center Portugal, em Palmela.

Este é um investimento de vários milhões de euros, a ser aplicado em diferentes fases, estendendo-se ao longo de três anos.

A Visteon, que está ligada ao ‘cluster’ automóvel em Portugal, quer, desta forma, potenciar as suas capacidades de investimento e capacidades técnicas do grupo, nomeadamente com o reforço de profissionais especializados na atual equipa.

A unidade de Palmela é responsável, nomeadamente, pela produção de dispositivos de informação e áudio, controlos climáticos, soluções de entretenimento e iluminação eletrónica.

A Visteon exporta de Portugal para 48 empresas globais, nomeadamente para a Ford, Volvo, Toyota, Scnania, General Motors, Jaguar e para Magna.

 

OJE/Lusa

Recomendadas

Empresas reafirmam investimento contra riscos cibernéticos

A cibersegurança é uma prioridade para as empresas. O reforço do investimento na proteção de contra ataques mantém-se apesar da conjuntura atual marcada pela subida dos custos. 

Equinix cria fundo solidário de 50 milhões para promover a inclusão digital

A empresa de tecnologia norte-americana criou uma nova estrutura de apoio educativo. O conselho de administração da fundação irá, todos os anos, determinar o montante de doações da fundação, de modo a cobrir a concessão de contribuições ou a correspondência com as ofertas dos colaboradores.

Tecnológica portuguesa Innowave compra Cycloid

Desde 2018 que o grupo tem uma forte estratégia de M&A. “Esta aquisição é mais um passo na nossa estratégia de crescimento, materializada também na criação de centros de competência em Portugal, como é o caso de Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Beja”, afirmou o CEO da Innowave, Tiago Gonçalves.