Vitivinicultores contra transformação da Casa do Douro em associação privada

A Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (Avidouro) exigiu hoje que o Governo recue na decisão de transformar a Casa do Douro, que irá ser extinta a 31 de dezembro, em associação privada e de inscrição voluntária. Para “alertar” o executivo de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas para o “ataque” que está a ser […]

A Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (Avidouro) exigiu hoje que o Governo recue na decisão de transformar a Casa do Douro, que irá ser extinta a 31 de dezembro, em associação privada e de inscrição voluntária.

Para “alertar” o executivo de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas para o “ataque” que está a ser feito à Casa do Douro, no Peso da Régua, a Avidouro lançou uma petição pública, que tem já 3.000 assinaturas, e que será entregue na Assembleia da República.

Criada em 1932, a Casa do Douro vive há anos asfixiada em problemas financeiros e possui atualmente uma dívida ao Estado na ordem dos 160 milhões de euros.

Para o seu pagamento, o Estado propõe um acordo de dação em cumprimento que troca dívida por vinho e a alteração dos estatutos de associação pública e de inscrição obrigatória para associação privada e de inscrição voluntária.

A nova associação poderá continuar a usar o nome “Casa do Douro” e ficará com o património da organização, a sede, delegações e ainda com a participação na Real Companhia Velha (RCV).

Com a extinção da Casa do Douro, é também extinto o quadro de pessoal da instituição.

“O Governo não está a ter uma postura séria porque poderia fazer o saneamento financeiro, mas sem alterar os estatutos”, disse a presidente da Avidouro, Berta Santos.

Na sua opinião, esta mudança só irá beneficiar “meia dúzia de grandes interesses económicos da região, penalizando “fortemente” os mais de 35 mil pequenos e médios vitivinicultores do Douro.

Além disto, a dirigente contesta a abertura de concurso público para as associações privadas interessadas em suceder à Casa do Douro que decorre entre 05 e 19 de janeiro.

Berta Santos revelou já terem sido criadas duas associações e uma federação para concorrer ao concurso público.

“Em algumas destas associações há gente que sempre denunciamos e que nunca fez nada pela região do Douro, cujo objetivo é apenas o de ficar com o património dos durienses”, frisou.

Se o Governo continuar a “fazer orelhas moucas”, a Avidouro irá fechar a cadeado a Casa do Douro e só lá deixará entrar os “legítimos proprietários” que são os vitivinicultores, disse.

Nos próximos dias, a organização irá realizar jornadas de informação para “alertar” os vitivinicultores para a “gravidade” deste processo.

OJE/Lusa

Recomendadas

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.

Alemanha não vai seguir “política fiscal expansionista” do Reino Unido

O Governo alemão anunciou um fundo de 200 mil milhões de euros destinado a proteger consumidores e empresas do aumento dos preços do gás impulsionado pela guerra na Ucrânia.