Vítor Bento diz que o crescimento económico vai desacelerar na próxima década

O economista lembrou a instabilidade fiscal e os impostos especiais sobre lucros que “estão a desincentivar a acumulação de capital e o investimento e nós precisamos de aumentar o capital para aumentar a produtividade, logo essa política não favorece o aumento de salários. Essa hostilidade ao capital é a promoção da política de salários baixos”.

O economista Vítor Bento em entrevista à Antena 1/Jornal de Negócios diz que “o crescimento vai desacelerar, pela exaustão de recursos (estamos a atingir o pleno emprego) e porque seria necessário um aumento do investimento e do crescimento da produtividade, que não vai acontecer”. Na próxima década, segundo Vítor Bento, Portugal deverá crescer em média 1,5%.

O economista considera ainda que “a retórica anticapitalista também não ajuda ao crescimento”. Aliás, adianta que “a hostilidade aos lucros elevados, favorece a existência de salários baixos”.

O economista lembrou a instabilidade fiscal e os impostos especiais sobre lucros que “estão a desincentivar a acumulação de capital e o investimento e nós precisamos de aumentar o capital para aumentar a produtividade, logo essa política não favorece o aumento de salários. Essa hostilidade ao capital é a promoção da política de salários baixos”.

“Portugal beneficia de uma situação de taxas de juro muito baixas mas se esticarmos a corda vamos acabar num resgate”, alerta Vítor Bento.

O economista considera que refere que “a deterioração dos serviços públicos é resultado de opções que têm sido tomadas por este Governo, ao longo desta legislatura, na afetação dos escassos recursos e não de um passado que o governo insiste em referir”.

“Não faz sentido o Governo continuar a culpar o passado”, defende. Aliás, considera que “um Governo que esgota a legislatura a reclamar irresponsabilidade, não pode apelar ao voto”.

 

Recomendadas

Inflação. Centeno aponta para preços mais altos e menos temporários que esperado

O governador do Banco de Portugal (BdP), Mário Centeno, admitiu hoje que a inflação vai ser mais elevada e menos temporária, apontando para uma revisão em alta da taxa nas próximas projeções do banco central.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Plano de poupança de energia. Estado aconselhado a desligar iluminação de edifícios e a lavar menos carros

Governo deixa várias recomendações de poupança de energia nos serviços e edifícios do Estado. Saiba quais.
Comentários