Volkswagen. EUA abrem investigação criminal

As autoridades dos EUA abriram uma investigação criminal contra o grupo Volkswagen, que admitiu ter falseado as emissões de gases poluentes em cerca de meio milhão de carros a gasóleo vendidos naquele país, disse uma fonte à AFP. A investigação está a ser realizada pela divisão do Departamento de Justiça dos EUA (DoJ), responsável pelas […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

As autoridades dos EUA abriram uma investigação criminal contra o grupo Volkswagen, que admitiu ter falseado as emissões de gases poluentes em cerca de meio milhão de carros a gasóleo vendidos naquele país, disse uma fonte à AFP.

A investigação está a ser realizada pela divisão do Departamento de Justiça dos EUA (DoJ), responsável pelas questões relacionadas com os recursos naturais, adiantou a mesma fonte sob condição de anonimato.

O grupo automóvel alemão, que admitiu ter um software nos carros que falseia os testes de controle de poluição, já está sob a investigação dos EUA pela Agência Ambiental Federal (EPA), que poderá impor uma multa até 18 mil milhões de dólares (cerca de 15,9 mil milhões de euros).

A Agência de Proteção Ambiental da Califórnia também está a realizar as suas próprias investigações sobre a Volkswagen, que também está exposta às queixas coletivas de compradores que se considerarem enganados.

Este escândalo, que levantou uma tempestade na Europa, estará também “nas próximas semanas” no centro de uma audiência do Congresso dos EUA, disseram dois deputados da Subcomissão de Energia e Comércio da Casa dos Representantes.

Também foram abertas investigações na Alemanha e em Itália.

O grupo Volkswagen anunciou que mais de 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo foram equipados com um determinado tipo de motor que poderia distorcer os dados de emissões.

Em comunicado, o grupo faz questão de esclarecer que “os veículos novos do grupo Volkswagen com motores diesel UE 6, atualmente disponíveis na União Europeia, estão em conformidade com os requisitos legais e as normas ambientais”, mas que os veículos “com motores tipo EA 189, envolvendo cerca de onze milhões de automóveis em todo o mundo”, poderão ter discrepâncias nos dados das emissões.

OJE

Recomendadas

EDP procura startups mais inovadoras na área da energia

Elétrica lança a 7ª edição do Free Electrons em busca de startups inovadoras. Candidaturas decorrem até 28 de janeiro.

Mitos que bloqueiam progressão feminina e dificultam diversidade de género nas empresas

Relatório da Mazars e Gender Balance Observatory desmistifica mitos em contexto laboral, entre os quais a falta de ambição e a aversão ao risco entre as mulheres, a questão da maternidade ou das quotas e a meritocracia.

Mercado automóvel cresce 1,8% entre janeiro e novembro, mas muito longe dos números pré-pandemia

Dados da ACAP revelam que em termos globais, o mercado automóvel regista um crescimento de 1,8% entre janeiro a novembro de 2022, face a igual período do ano anterior. De referir que 11,1% dos veículos ligeiros de passageiros novos são elétricos (BEV).