Volume de negócios na indústria caiu 8,4% em outubro

Excluindo o setor da energia, o volume de negócios caiu apenas 6,3%. Ou seja, o setor energético foi o que contribuiu mais para a quebra do volume de negócios.

O volume de negócios na indústria caiu 8,4% em outubro, em termos homólogos, acentuando a redução em 6,6 pontos percentuais face ao mês de setembro, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre os índices de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas na indústria.

“Note-se que setembro e outubro de 2020 tiveram 22 e 21 dias úteis, respetivamente, que compara com 21 e 23 em 2019, pela mesma ordem, o que poderá ter contribuído para a evolução do índice”, sublinha o INE, acrescentando que ambos os mercados tiveram variações homólogas inferiores ao registado em setembro.

Os índices relativos ao mercado nacional e ao mercado externo tombam 9,4% e 6,9%, respetivamente. No mês anterior tinha caído, respetivamente, 1,5% e 2,3%.

Excluindo o setor da energia, o volume de negócios caiu apenas 6,3%. Ou seja, o setor energético foi o que contribuiu mais para a quebra do volume de negócios. “A energia deu o contributo mais expressivo para a variação do índice total, -3,4 pontos percentuais originado pela diminuição de 16,4% (-8,7% em setembro)”, lê-se.

Os bens de consumo passaram de um aumento de 1,6%, em setembro, para um tombo de 8,8% em outubro. Já os Bens intermédios caíram 5,2% e os bens de investimento recuaram 4,2%.

“O emprego, as remunerações e as horas trabalhadas apresentaram variações homólogas de -2,8%, 0,0% e -8,2% ( 3,1%, 0,1% e -4,2% em setembro, pela mesma ordem)”, adianta o INE.

Recomendadas

Crise/Energia: Preço médio semanal da ERSE sobe 0,9% para gasóleo e 1,0% para gasolina

O preço médio semanal dos combustíveis, calculado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), aumenta, esta semana, 0,9% para o gasóleo e 1,0% para a gasolina, segundo um relatório hoje divulgado pela entidade.

Declaração anual de rendas passa a ser entregue apenas por via eletrónica

A declaração anual de rendas, apresentada pelos senhorios que não passam recibos eletrónicos, vai deixar de poder ser entregue em papel, passando a ser entregue apenas por via eletrónica, segundo um despacho agora publicado.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários