Volume do comércio a retalho desceu 3,0% na zona euro e 2,8% na União Europeia em dezembro de 2021

O Eurostat aponta que “na zona euro, em dezembro de 2021 em comparação com novembro de 2021, o volume do comércio a retalho diminuiu 5,2% para os produtos não alimentares, ao passo que aumentou 0,1% para combustíveis automóveis e diminuiu 0,3% para alimentos, bebidas e tabaco”.

O comércio a retalho registou uma descida de 3,0% na zona euro, e uma descida de 2,8% na União Europeia (UE) no mês de dezembro, de acordo com os dados revelados pelo gabinete de estatística da União Europeia (UE), Eurostat esta sexta-feira, 4 de fevereiro.

Segundo o Eurostat, “em dezembro de 2021, o volume do comércio a retalho, com ajuste sazonal, desceu 3,0% na zona euro e desceu 2,8% na UE, em comparação com novembro de 2021”.

No mês em análise, o volume do comércio a retalho aumentou 3,0% na zona euro e 2,8% na UE. Em comparação com dezembro de 2020, o volume do comércio a retalho cresceu 2,0% na zona euro e 2,6% na UE.

O Eurostat aponta que “na zona euro, em dezembro de 2021 em comparação com novembro de 2021, o volume do comércio a retalho diminuiu 5,2% para produtos não alimentares, ao passo que aumentou 0,1% para combustíveis automóveis e diminuiu 0,3% para alimentos, bebidas e tabaco.

Na UE, o volume do comércio a retalho diminuiu 5,0% para produtos não alimentares, manteve-se estável para automóveis combustíveis e caiu 0,2% para alimentos, bebidas e tabaco”.

Por estados-membros, os maiores aumentos mensais no total do comércio a retalho foram registados na Letónia (7,2%), Eslovénia (2,1%) Bulgária e Hungria (ambas com um aumento de 1,0%). As maiores diminuições foram observadas nos Países Baixos (9,2%), em Espanha (5,7%) e Alemanha (5,5%).

Quanto aos aumentos por ano, os dados do comércio a retalho dos Estados-Membros indicam que os maiores aumentos decorreram na Eslovénia (44,1%), Lituânia (16,2%) e Estónia (12,6%). Quanto às diminuições, a Irlanda reduziu 3,2%, Espanha e Finlândia cederam ambas 3,0% e a Austria desceu 2,4%.

Recomendadas

Espanha agrava impostos sobre lucros de petrolíferas e elétricas em 2023

Espanha vai avançar com o agravamento de impostos sobre os lucros das empresas energéticas, atendendo à subida dos preços, anunciou este sábado o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Espanha destina mais nove mil milhões até final do ano para responder a subida de preços

O governo espanhol aprovou este sábado um novo plano para responder ao impacto da guerra na Ucrânia na economia e ao aumento dos preços, no valor de nove mil milhões de euros até ao final do ano.

GNR garante segurança do Fórum do BCE com cerca de 140 militares por dia

Um total de aproximadamente 140 militares por dia, com a utilização de diferentes meios da Guarda Nacional Republicana (GNR), vai garantir a segurança do Fórum do Banco Central Europeu (BCE) em Sintra entre domingo e a próxima quinta-feira.
Comentários