Vote aqui no Acontecimento de 2017

Tragédias, demissões, mortes, tensões, acusações, sucessos, novas eras. Um ano cheio de acontecimentos que captaram as atenções dos leitores. Vote aqui até terça-feira, 26 de dezembro, para escolher o ‘Acontecimento de 2017’ e fique a conhecer os resultados no JE de 29 de dezembro.

Acontecimento de 2017

  • Venda do Novo Banco – o ‘banco bom’ passa para as mãos do Lone Star (0%, 5 Votes)
  • Assalto em Tancos – material militar ‘sensível’ roubado dos paióis (1%, 12 Votes)
  • Eleição de João Lourenço – o início da dança de cadeiras em Luanda (1%, 16 Votes)
  • Demissão de Pedro Passos Coelho – a principal consequência das autárquicas (2%, 27 Votes)
  • Escândalos de assédio sexual – o fim do silêncio das vítimas (2%, 29 Votes)
  • A política externa dos EUA – um ano de tensões, ameaças e polémicas (3%, 39 Votes)
  • Falecimento de Mário Soares – o adeus do ‘pai da democracia’ (3%, 41 Votes)
  • Visita do Papa a Fátima- Francisco atrai multidões no centenário das aparições (4%, 51 Votes)
  • Subida do rating de Portugal pela S&P – a saída inesperada do ‘lixo’ (5%, 62 Votes)
  • Acusação da “Operação Marquês – a mega-investigação avança para os tribunais (7%, 80 Votes)
  • Vitória de Portugal no Festival da Eurovisão – o antídoto da música ‘fast food’ (11%, 129 Votes)
  • Incêndios Florestais em Portugal – o ano mais trágico (59%, 713 Votes)

Total Votos: 1.204

Relacionadas

Vote aqui na Personalidade e Acontecimento de 2017

Políticos nacionais, líderes mundiais, estrelas do desporto e do mundo dos negócios marcaram 2017, um ano cheio de acontecimentos que captaram as atenções dos leitores. Vote aqui até terça-feira, 26 de dezembro, para escolher a ‘Personalidade de 2017’ e o ‘Acontecimento de 2017’. Descubra os resultados no Jornal Económico de 29 de dezembro.
Recomendadas

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.
Comentários