Vueling supera 400 rotas no próximo Verão

A companhia aérea catalã pretende consolidar o seu crescimento e oferecer novos destinos. A Vueling continua a crescer e vai oferecer mais de 400 rotas no próximo verão, o que representa um recorde para a empresa low cost. Dessas rotas, 150 têm como origem o destino Barcelona, o seu principal mercado. A companhia aérea integrada […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A companhia aérea catalã pretende consolidar o seu crescimento e oferecer novos destinos. A Vueling continua a crescer e vai oferecer mais de 400 rotas no próximo verão, o que representa um recorde para a empresa low cost. Dessas rotas, 150 têm como origem o destino Barcelona, o seu principal mercado.

A companhia aérea integrada no grupo IAG tem no El Prat o seu aeroporto de referência. Estima-se que 40% do tráfego desta infraestrutura terá escolhido a Vueling no passado mês de agosto.

Entre os novos destinos a partir da capital catalã, a partir do próximo verão, figuram cidades europeias como Eindhoven, Maastrich, Liverpool, Riga e Vilna. Para a próxima temporada de Inverno, a Vueling vai reforçar os voos para destinos como Accra, Bari, Basileira, Dakar, Dublin e Roterdão, por exemplo.

Para os próximos meses, os mercados prioritários da empresa serão Itália e França, de acordo com as explicações do presidente da empresa, Álex Cruz. Alemanha e Reino Unido são os outros países para onde a Vueling também tem vindo a registar um crescimento sustentado.

OJE

 

Recomendadas

Erdogan pede ao islão para se envolver na Síria

Recep Erdogan está a fazer todos os esforços para escorar a sua eminente entrada na Síria para perseguir os curdos, que considera terroristas. E quer acomodar essa vontade nos interesses do mundo muçulmano.

Governo alemão defende plano para flexibilizar regras de cidadania

O governo alemão delineou planos para reduzir de oito para cinco o número máximo de anos que uma pessoa deve esperar antes de se tornar cidadã.

União Europeia apela ao fim do bloqueio no Montenegro

O Parlamento retirou competências à presidência e transferiu-as para a assembleia, dominada por uma coligação de partidos de tendência claramente pró-Rússia. A adesão do país à União Europeia está por isso comprometida.