Wall Street abre a valorizar com S&P 500 a contrariar cinco dias de perdas

O índice industrial Dow Jones arrancou a sessão a escalar 235 pontos (+0,7%), impulsionado pelos ganhos da Chevron e da Boeing. Já o empresarial S&P 500 acompanhou a subida em 0,7%. Por sua vez, o tecnológico Nasdaq valorizava quase 1% (0,9%).

As ações da bolsa norte-americana abriram em terreno positivo esta quinta-feira, 8 de dezembro, à medida que Wall Street avalia a probabilidade de um cenário recessivo.

O índice industrial Dow Jones arrancou a sessão a escalar 235 pontos (+0,7%), impulsionado pelos ganhos da Chevron e da Boeing. Já o empresarial S&P 500 acompanhou a subida em 0,7%. Por sua vez, o tecnológico Nasdaq valorizava quase 1% (0,9%).

O fecho da sessão de quarta-feira foi negativo para o S&P 500, com o índice a registar o mais longo período consecutivo de perdas desde outubro.

A atenção dos investidores permanece focada na próxima reunião de política monetária da Reserva Federal (Fed). Espera-se que o banco central norte-americano volte a subir as taxas de juro em 50 pontos base (p.b.). A concretizar-se, será uma subida mais baixa do que as quatro que a antecedem, mas servirá de pouco para aliviar os medos em torno de uma possível recessão.

Na próxima semana, também nos Estados Unidos, será conhecido o índice de preços no consumidor para o mês de novembro, um indicador muito aguardado para avaliar o sucesso desta estratégia da Fed e para determinar se a inflação está a responder eficazmente às medidas do banco central.

A atenção está também virada para o mercado do trabalho, que continua a dar sinais de resiliência. O número de pedidos de subsídio de desemprego aumentou ligeiramente, mas dentro daquilo que os analistas esperavam.

O euro continua a trajetória de valorização face ao dólar. Pelas 15h37, a moeda europeia valorizava 0,42%, a valer 1,05 dólares.

Já nas commodities, tabelas pintadas a verde. O barril de petróleo brent valoriza 0,06%, a ser negociado a 77,22 dólares. Por sua vez, o texano WTI sobe 1,04%, a ser vendido a 72,76 dólares. Destaque ainda para o gás natural, a valorizar 2,55% nos mercados.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa fecha sessão no ‘verde’ com BCP a liderar ganhos

As principais bolsas europeias terminaram divididas, com o DAX (Alemanha) e o CAC 40 (França) a registarem valorizações de 0,01%, enquanto o FTSE 100 (Reino Unido) perdeu 0,16% e o IBEX 35 (Espanha) depreciou 0,15%.

Wall Street arranca sessão com todos os índices no ‘verde’

A bolsa de Nova Iorque iniciou a sessão com sinais positivos nos três principais índices, apesar da queda das ações da McDonald’s.

Gestora de fundos dos EUA alerta para iminência de uma catástrofe nos mercados

A crescente dívida mundial, que não para de crescer, pode acabar num desastre financeiro de proporções mais devastadoras que o crash de 1929. A dívida “é a maior bomba-relógio de sempre da história financeira”.
Comentários