Wall Street abre em altas, animada pelos resultados da Microsoft e Alphabet

Os principais índices da bolsa norte-americana abriram esta quarta-feira no verde, com os resultados da Microsoft e da Alphabet a animar os investidores, num dia em que a Reserva Federal deverá anunciar uma decisão quanto às taxas de juro.

Os principais índices de Wall Street abrem a sessão desta quarta-feira numa nota positiva, motivados pelos resultados trimestrais da Microsoft e da Alphabet, empresa-mãe da Google, no dia em que a Reserva Federal norte-americana (Fed) deverá anunciar uma decisão quanto às taxas de juro do dólar.

O índice industrial Dow Jones subiu 103,51 pontos (+0,33%) para 31.865,05. O S&P 500 somou 30,38 pontos (+0,77%), atingido os 3.951,43 pontos, mas quem brilhou na abertura foi o tecnológico Nasdaq, a somar 193,61 pontos (+1,67%), com 11.756,19 pontos à hora em que o sino tocou.

O ‘ouro negro’ está também a subir um ponto percentual, com o valor do barril de petróleo a fixar-se, às 15h06, nos 100,45 dólares. Já o petróleo do Texas (WTI), acompanha e ultrapassa a subida do brent (+1,17%), a fixar-se nos 96,09 dólares.

O ânimo na bolsa foi impulsionado pelos ganhos sólidos da Alphabet e da Microsoft. A empresa-mãe da Google viu as suas ações subir 3% depois de a gigante tecnológica ter apresentado o resultado trimestral que evidenciava uma forte receita vinda do motor de busca. Contudo, a receita e os lucros da empresa ficaram abaixo das expetativas que tinham sido apresentadas.

Já a Microsoft registou uma subida de 3,4% nas ações com o relatório trimestral a assinalar um crescimento de 40% das receitas proveniente do Azure e dos serviços de Cloud.

Mas nem só as gigantes celebram um dia positivo para as tecnológicas. O analista de mercados do Millenium BCP, Ramiro Loureiro diz que é “importante notar as fortes contas da Spotify e também da Texas Instruments, que mostraram uma resiliência superior ao esperado, impulsionando assim o sector tecnológico”.

Já no plano macro, o analista destaca os dados de encomendas de bens duradouros, nos EUA, que “vieram acima do esperado, em especial no que diz respeito para as encomendas de equipamentos, um bom barómetro de sentimento empresarial” e deixa em aberto as expetativas quanto ao anúncio da Fed. A reunião “poderá definir o sentimento, com o mercado a estimar uma subida de 75 pontos base na taxa diretora”, sublinha.

À hora do fecho, será a vez da Qualcomm, da Ford e da Meta Platforms anunciarem resultados. Mais de 150 empresas do S&P 500 já apresentaram os seus resultados do segundo trimestre.

Recomendadas

Wall Street fecha semana em alta com semicondutores a darem ímpeto

O sector tecnológico esteve em destaque, beneficiando da aposta dos investidores na recuperação dos fabricantes de semicondutores Nvidia e Micron e dos dados da inflação de julho, que afastam subidas mais fortes das taxas de juro em setembro.

Bolsa de Lisboa encerra sessão a perder mais de 1%

O BCP e a Galp estão a liderar as perdas na bolsa de Lisboa. Por outro lado a Greenvolt é a cotada com mais ganhos.

Wall Street abre no ‘verde’ em linha com congéneres europeias

O Nadaq sobe agora 0,54% para 12.848,50 pontos, o S&P 500 avança 0,51% para 12.848,50 pontos e o Dow Jones valoriza 0,47% para 33.492,84 pontos.
Comentários