Wall Street abre em terreno positivo, contrariando tendência europeia

Cerca das 14:40 (hora de Lisboa), o tecnológico Nasdaq aprecia 0,69% para 11.965,64 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 ganha 0,32% para 4.000,09 pontos e o industrial Dow Jones avança 0,01% para 31.795,42 pontos. Por sua vez, o Russel 2000 desvaloriza 0,18% para 1.850,10 pontos.

A bolsa de Nova Iorque abre a sessão desta quarta-feira com os principais índices em terreno positivo depois de o presidente do Fed, Jerome Powell, dizer que o banco central continuará a sua luta agressiva contra a inflação. A queda nos preços do petróleo também ajudou a aliviar algumas preocupações, indica a “Reuters”.

Cerca das 14:40 (hora de Lisboa), o tecnológico Nasdaq aprecia 0,69% para 11.965,64 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 ganha 0,32% para 4.000,09 pontos e o industrial Dow Jones avança 0,01% para 31.795,42 pontos. Por sua vez, o Russel 2000 desvaloriza 0,18% para 1.850,10 pontos.

“Os principais índices de ações de Wall Street arrancam em alta, recuperando de três sessões consecutivas de queda. A revelação de que as empresas nos EUA geraram bastante menos emprego que o esperado em agosto, denotando o menor ritmo de contratação desde o início de 2021, parece ter feito os investidores acreditarem que desta forma a Fed poderá adotar uma postura de subida de juros menos agressiva, o que teoricamente favoreceria os ativos de risco. O setor Tecnológico acaba assim por ser o mais animado”, indica o analista do Millenium Investment Making, Ramiro Loureiro.

As principais bolsas europeias seguem em terreno misto, com o FTSE 100 a perder 0,67%, IBEX 35 a derrapar 0,28%, CAC 40 a cair 0,20%. Apenas o DAX aprecia 0,05%.

Quanto às empresas, destaque para a Netflix, que ganhou 4,93% depois de contratar dois dos principais executivos da empresa da rede social Snap para ajudar no seu plano de publicidade. As ações da Snap caíram 2,53%.

A HP Inc caiu 3,25% depois de prever um lucro pessimista no quarto trimestre, e também para o resto do ano.

Reconhecida do outro lado do Atlântico, a loja de artigos para o lar Bed Bath & Beyond Inc caiu 9,29% depois de dizer que fecharia 150 lojas e cortaria cerca de 20% da sua força de trabalho e da cadeia de suprimentos, numa tentativa de sobreviver.

“No seio empresarial a Crowdstrike reage bem às contas trimestrais, a Snap dispara com planos de redução de força de trabalho e investimentos, enquanto a Bed Bath & Beyond tombava perante notícias de que poderá vender ações para levantar capital”, acrescenta Ramiro Loureiro.

Em relação ao preço do barril de petróleo, em Nova Iorque, o WTI cai 1,86% para os 89,90 dólares por barril, e o Brent desvaloriza 2,05% para os 95,84 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro deprecia 0,08%, estando a ser negociado perto dos 1,0003 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha com perdas à espera de novos dados do emprego norte-americano

Os três principais índices encerraram as negociações a encarnado. O Twitter ainda arrancou a sessão a subir, mas as ações da rede social acabaram por desvalorizar mais de 3% na sequência de Elon Musk, dono da Tesla que quer comprar a empresa, ter perdido os parceiros de investimento (Apollo Global Management e Sixth Street Partners) no negócio.

Diretora do FMI avisa que situação económica “ainda vai piorar antes de melhorar”

“A incerteza é muito elevada”, referiu Kristalina Georgieva, destacando os efeitos da guerra, apontando que pandemia que “ainda não desapareceu” e acrescentando também que “os riscos em torno da estabilidade financeira estão a crescer”.

PSI fecha em queda em linha com Europa. EDPs lideram perdas

As bolsas europeias encerraram na sua globalidade em baixa. Já o petróleo está em rota ascendente depois de a OPEP+ ter anunciado um corte agressivo na produção. Por sua vez as ‘yields’ da dívida a 10 anos estão em alta.
Comentários