Wall Street abre no ‘verde’ com foco a transitar para dados económicos

Produto interno bruto (PIB) dos Estados Unidos acelerou 3,2%, no terceiro trimestre do ano, o que significa a expansão económica mais rápida em mais de dois anos, mas também uma revisão em baixa face à estimativa de novembro.

Reuters

Wall Street abriu esta quinta-feira no verde depois da divulgação de dados sobre o crescimento económico nos Estados Unidos. Depois de várias sessões em que os investidores estiveram focados nos desenvolvimentos da reforma fiscal, o foco voltou a estar em indicadores económicos.

O produto interno bruto (PIB) dos Estados Unidos acelerou 3,2%, no terceiro trimestre do ano. O valor significa a expansão económica mais rápida em mais de dois anos, mas também uma revisão em baixa face à estimativa Bureau of Economic Analysis (BEA) publicada em novembro.

“O mercado está a olhar para outros fatores além das perspetivas de impostos e vai ser conduzido por uma série de notícias macro-económicas”, explicou o economista chefe de mercados da First Standard Financial, Peter Cardillo, à agência Reuters. “Vamos assistir a uma sessão mista a positivo, com os indicadores macro-económicos a continuarem a animar os investidores”.

Em Wall Street, o índice industrial Dow Jones avança 0,29% para 24.798,56 pontos, o financeiro S&P 500 ganha 0,24% para 2.685,57 pontos e o tecnológico Nasdaq sobe 0,21% para 6.975,70 pontos.

No mercado cambial, o dólar aprecia-se 0,05% para 0,842 euros e 0,16% para 0,748 libras. Já contra a par japonesa, a moeda norte-americana desvaloriza 0,03% para 113,37 ienes. Os juros da dívida benchmark dos Estados Unidos recua ligeiramente para 2,49%.

A reforma fiscal continua também a prender as atenções dos investidores já que falta o documento está de volta à Casa dos Representantes e fica a faltar a assinatura do Presidente Donald Trump. Entre as principais mudanças está a redução dos impostos para as empresas para 21%, dos anteriores 35% a partir de dia 1 de janeiro.
Relacionadas

EUA: crescimento do PIB acelera para 3,2% no terceiro trimestre

O PIB dos EUA foi revisto em baixa, uma vez que na última estimativa, divulgada em novembro, o PIB crescia para 3,3% no terceiro trimestre de 2017.

Quem vai beneficiar com corte nos impostos nos EUA? Banca, refinação e aviação

As empresas norte-americanas deverão ver os lucros a subirem no próximo ano devido à reforma fiscal, mas determinados setores vão ser especialmente beneficiados. As empresas europeias poderão receber ganhos de forma indireta.

Wall Street fecha pouco alterado à espera da lei final dos impostos

A tendência de ganhos na abertura inverteu e dois dos três principais índices fecharam no vermelho. O S&P 500 conseguiu fugir, num dia de poucas negociações.
Recomendadas

PremiumMercado recupera dos mínimos de setembro

Outubro inicia com ganhos das ações, alicerçados na queda dos juros, confiantes num abrandamento dos bancos centrais.

“A Reserva Federal tem corrido atrás do prejuízo”. Ouça o podcast “Mercados em Ação”

No “Mercados em Ação”, podcast do JE, vai poder contar com a análise de especialistas em temas como ações e obrigações; investimento e poupança; BCE e FED; resultados e empresas; análises e gráficos.
Comentários