Wall Street começa semana no verde apesar das quedas na aviação e turismo

A semana festiva trouxe uma onda de cancelamentos na aviação e surtos a bordo de alguns cruzeiros, castigando o sector esta segunda-feira. Ainda assim, os principais índices norte-americanos avançaram após o arranque, levando o S&P 500 a novos máximos.

Wall Street arrancou a semana em alta, com os principais índices norte-americanos a avançarem, levando o S&P 500 a novos máximos apesar das quedas generalizadas nalguns sectores.

O Dow Jones ganhou 0,18% no arranque, saltando para os 36.016,78 pontos. O S&P 500 chegou a novos máximos depois de subir 0,49%, chegando aos 4,749.00 pontos, enquanto o Nasdaq ganhou 0,68%, mais de 100 pontos, até aos 15.759,9.

As bolsas nova-iorquinas iniciaram a semana em alta, apesar da queda nos sectores da aviação e turismo, depois de muitos cancelamentos durante a semana festiva, fruto do avanço da Ómicron em território norte-americano.

As principais companhias dos EUA registaram fortes perdas, com a United, Delta e American a caírem em torno dos 3% no arranque. Também as cotadas ligadas ao sector dos cruzeiros recuaram, fruto das notícias de surtos de Covid-19 a bordo de vários navios, com a Royal a perder 3,41% e a Norwegian a desvalorizar 4,27%.

Ainda assim, as cotadas pró-cíclicas vão tendo uma prestação positiva, dados os estudos que apontam para uma menor taxa de hospitalização decorrente das infeções com a mais recente variante do coronavírus.

Já o sector tecnológico começou a semana no verde, com os principais títulos a avançarem no arranque de sessão. Destaque para a Tesla, que vai ganhando cerca de 2%, bem como para a Meta, cujas ações valorizam 2,15%. Já a Apple vai avançando 1,11% e a Amazon 1%.

Recomendadas

Luta da Fed contra a inflação atinge Wall Street no fecho da sessão

De resto, o organismo liderado por Jerome Powell deu conta na semana passada da possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.

Banco de Inglaterra anuncia cenário para “testes de stress” com libra em queda

O Banco de Inglaterra divulgou hoje o cenário para testar a resistência dos grandes bancos do Reino Unido, quando o mercado obrigacionista britânico e a libra estão abalados pelas medidas orçamentais anunciadas pelo novo Governo.

Bolsa de Lisboa entre as que mais caíram. EDP Renováveis lidera perdas

O BCE e a OCDE penalizaram os mercados. “O italiano Footsie MIB foi a exceção após a vitória maioritária de Giorgia Meloni do partido de extrema-direita para o cargo de primeira-ministra, nas eleições realizadas ontem”, realçou o analista do BCP.
Comentários