Wall Street começa sessão em baixa e prolonga perdas

O índice Dow Jones perde no arranque da sessão 1,08% para 32.552,66 pontos e o Nasdaq, dominado pelas tecnológicas, desce 2,07% para 11.904,29 pontos.

Wall Street | Spencer Platt/Getty Images

A bolsa de Nova Iorque começou esta segunda-feira a negociar em baixa, prolongando um ciclo de perdas que a levou na passada quinta-feira à sua pior sessão desde 2020.

O índice Dow Jones perde no arranque da sessão 1,08% para 32.552,66 pontos e o Nasdaq, dominado pelas tecnológicas, desce 2,07% para 11.904,29 pontos, enquanto o índice alargado S&P 500 recua 1,55% para 4.059,02 pontos.

Depois de ter terminado o mês de abril no ‘vermelho’, penalizada sobretudo pelas empresas tecnológicas, que levaram o Nasdaq a um recuo acumulado de 13%, enquanto o Dow Jones desceu quase 5% e o S&P 500 cedeu perto de 9% nesse mês, a bolsa nova-iorquina registou uma recuperação tímida nas primeiras sessões de maio.

Mas na quinta-feira, no dia a seguir à reunião da Reserva Federal, que anunciou uma subida das taxas de juro de 50 pontos base, Wall Street terminou com uma forte queda.

Na sexta-feira voltou a encerrar em terreno negativo, mas atenuou as perdas.

Esta segunda-feira, mantêm-se as preocupações com o impacto da guerra na Ucrânia no crescimento e na inflação.

Recomendadas

PremiumNovobanco tem como meta financiar 600 milhões de euros de dívida “verde” até 2024

A meta faz parte do Plano Estratégico do banco para 2024 e o Novobanco já tomou firme duas emissões de dívida da Sonae SGPS e Modelo Continente indexadas a indicadores ESG.

Govcoins são o futuro mas ameaçam negócio da banca

As moedas digitais dos bancos centrais podem trazer mais segurança nos pagamentos, mas também criar um problema de inclusão. E podem colocar em causa a viabilidade do sector financeiro.

Wall Street termina semana apenas com Nasdaq a negociar em terreno negativo

O aumento das taxas de juros , a alta inflação, a guerra na Ucrânia e a desaceleração da economia chinesa castigaram as ações e levantaram preocupações sobre uma possível recessão nos EUA.
Comentários